Mais de 400 pessoas por mês, 14 por dia e uma a cada 100 minutos. Mais de 1600 só nestes primeiros quatro meses de 2015 (até 20 de abril). Estas são as fotos de (apenas) algumas delas. Elas são as vítimas dos naufrágios com imigrantes ilegais vindos do norte de África. No ano passado, em 2014, entraram 220 194 pessoas na Europa nestas condições, e 3800 morreram ao tentá-lo.

As fotos, muitas delas premiadas no World Press Photo, são fortes e elucidativas. A poucas horas (esta quinta-feira à tarde) dos líderes da União Europeia tomarem algumas decisões (estão reunidos em Bruxelas para discutir a crise do Mediterrâneo), o Observador selecionou dez imagens que (os) obrigam a pensar.

De acordo com as declarações de Donald Tusk ao The Washington Times, a União Europeia quer tomar “medidas muito práticas”. Por enquanto, sabe-se que está a preparar uma intervenção militar para destruir as embarcações dos traficantes de imigrantes. Contudo, o The Guardian noticiou na noite de quarta-feira que a Europa só está disponível para abrigar 5 mil por cada 150 mil imigrantes africanos que cheguem ao continente.

 

Apesar de tudo, sobretudo do risco de vida, de acordo com as Organização das Nações Unidas, até ao final do ano, meio milhão de imigrantes ilegais atravessarão o mar Mediterrâneo, segundo a Lusa.