O vulcão Calbuco continuava no domingo a projetar cinza no sul do Chile e da Argentina, após violentas erupções na semana passada, mantendo-se o alerta vermelho.

Envolto em nuvens, o Calbuco não cessou de emitir cinza, de acordo com relatos da AFP em La Ensenada, uma pequena vila de 1.500 habitantes, situada no sopé do vulcão, a cerca de 1.300 quilómetros sul de Santiago.

O Serviço Nacional de Geologia e Minas não exclui a possibilidade de novas erupções.

No domingo, os habitantes de La Ensenada trabalharam lado a lado com o exército para remover as toneladas de cinza que cobriram os telhados e as ruas da vila.

Cerca de 6.000 pessoas tiveram de ser retiradas das suas casas, nas imediações do vulcão, que já emitiu 210 milhões de toneladas de cinzas.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Na passada quarta-feira, o Calbuco, que estava sem atividade há mais de meio século, entrou de forma inesperada em erupção, lançando uma enorme coluna de fumo e de cinzas, mas também rochas.