Mais uma promessa de António Costa: o programa eleitoral do PS vai incluir a decisão de contratar em quatro anos centenas de médicos de família que correspondam às necessidades de mais de meio milhão de portugueses.

O secretário geral do PS apresenta esta quarta-feira de manhã o projeto de programa que levará às eleições legislativas e será certo que muitas das 12 medidas apresentada pelo grupo de economistas, no documento “Uma década para Portugal”, que ficou conhecido como cenário macroeconómico, constarão nesse documento. Agora, o Público avança que para a área da saúde haverá uma proposta de contratação de médicos faseada, ao longo de quatro anos, que custará 18 milhões de euros logo em 2016 e teria um peso de 93 milhões de euros no quarto e último ano de legislatura.

Esta medida foi apresentada no dia em que o ministro da Saúde, Paulo Macedo, anunciou a contratação de 400 médicos de família reformados para fazer frente à falta destes profissionais.

Além da contratação de médicos de família, o PS também promete criar mais 100 unidades de saúde familiar, conta o diário.

António Costa decidiu antecipar a apresentação do programa eleitoral para esta quarta-feira de manhã ao meio-dia. O documento que vai ser divulgado ainda pode sofrer alterações, mas já revelará o essencial das intenções do secretário-geral do PS.

Será o líder do partido a fazer a apresentação do projeto de programa ao meio-dia. O evento estava previsto para 6 de junho, mas António Costa queria discuti-la com os órgãos do partido. Com esta antecipação isso começará a ser já esta quarta-feira na Comissão Política e domingo em Comissão Nacional alargada, uma vez que nessa reunião poderão participar outros eleitos do partido que não tenham assento naquele órgão que é o principal entre congressos.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR