O Parlamento romeno decidiu esta terça-feira manter a imunidade parlamentar do primeiro-ministro Victor Ponta, acusado de vários crimes de corrupção, como falsificação de documentos, fraude fiscal e lavagem de dinheiro. Os votos contra a decisão no Parlamento foram apenas 120, contra 231 a favor, escreve o site de notícias The Big Story.

Depois da votação, o Presidente Klaus Iohannis voltou a apelar para que Victor Ponta fosse afastado, e teceu criticas ao Parlamento por votar a favor da imunidade. O líder romeno já pedido a demissão do primeiro-ministro, dizendo que a situação era “impossível” para a Roménia.

“É uma prova de máxima irresponsabilidade e falta de respeito pela opinião pública que a maioria dos legisladores estejam a impedir a justiça de cumprir o seu dever… Tudo para salvar uma única pessoa”, afirmou Iohannis em comunicado.

Perante as acusações, Victor Ponta defendeu-se no Facebook dizendo que está inocente, tendo, inclusivamente, publicado documentos.