Vão acabar as notas com 12 zeros. O Zimbabué, cujo dólar está num processo de inflação descontrolada há mais de uma década, vai agora acabar com a sua moeda oficial e adotar o dólar norte-americano. Esta alteração vai ser aplicada já na segunda-feira, dia 15 de junho.

A partir dessa altura, todas as pessoas que tiverem contas bancárias com dólares zimbabuenses que tenham sido abertas antes de março de 2009 podem transformar os seus depósitos em dólares norte-americanos. Aqui, ficou estabelecida a seguinte regra: quem tiver extratos bancários entre 0 e 175.000.000.000.000.000 (leu bem, são mesmo 15 zeros) receberá, invariavelmente, cinco dólares norte-americanos. Ou seja, 4,45 euros. Aqueles que tiverem mais do que os tais 175.000.000.000.000.000 dólares zimbabuenses “beneficiarão” de uma taxa de conversão de 31.200.000.000.000.000 para um euro.

Quem tiver notas da (ainda) moeda oficial, estas poderão ser trocadas até setembro no Banco Central do Zimbabué. Também é possível que tenham um outro destino mais criativo e possivelmente mais lucrativo: a venda de notas a turistas, que as guardam como souvenirs, algo que a Reuters diz ser comum.

A última nota a ser lançada na economia do país de Robert Mugabe foi a de 100 mil biliões (que é como quem diz, um 100 com 12 zeros), corria então o ano de 2008.

Foi também nesse ano que o Zimbabué registou a segunda maior taxa de inflação diária de sempre: praticamente 100% por dia. Pior só a Hungria de 1946, em que cada dia que passava a moeda chegou a variar mais de 200% em 24 horas.

Segundo a Reuters, “os zimbabuenses” tinham de levar consigo sacos de plástico cheios de notas para poderem comprar bens essenciais”, sendo que os preços aumentavam “pelo menos duas vezes por dia”.

No meio disto tudo, é normal que a economia do Zimbabué não seja das mais saudáveis. Segundo o Fundo Monetário Internacional, a média de flutuação do PIB nos países subsarianos entre 2002 e 2012 foi um crescimento superior a 5% ao ano. Já o Zimbabué, perdeu 2,6% da sua economia no mesmo período.

Robert Mugabe governa desde 1980

Ao contrário da dimensão económica e financeira do Zimbabué que, já percebemos, é bastante instável, o lado político deste país permanece praticamente inerte desde 1980. Foi nesse ano que Robert Mugabe venceu as eleições de 1980, que marcaram também a independência do Zimbabué do Reino Unido. Não levou muito até que Mugabe passasse de um estatuto de emancipador da população negra de um país que fazia fronteira então com o regime de apartheid da África do Sul para outro de tirano. Hoje com 91 anos, Mugabe continua a ser o líder incontestado do Zimbabué, deixando pouco ou nenhum espaço para a oposição.