Tripadvisor

“Scaletta”, o restaurante que não existe e que tramou o TripAdvisor

795

Um jornal italiano criou um restaurante falso para testar o TripAdvisor. Num mês, o "Scaletta" já era o melhor estabelecimento da cidade de Moniga del Garda e um dos melhores de Itália.

Captura de ecrã da página principal do TripAdvisor US

De todos os sites e aplicações para avaliar locais e estabelecimentos, o TripAdvisor é provavelmente um dos mais conhecidos a nível mundial. Trata-se de um serviço com sugestões para viagens — como restaurantes e hotéis, por exemplo –, com base nas avaliações dos próprios utilizadores. Mas um serviço deste tipo pode não ser cem por cento credível. E o jornal italiano Italia a Tavola decidiu provar isso mesmo. Como? Adicionando um restaurante completamente falso à base de dados do TripAdvisor.

Chamaram-lhe “Scaletta” e situaram-no na cidade italiana de Moniga del Garda. Depois, durante um mês, foram publicadas dez avaliações falsas a atribuir a pontuação máxima ao restaurante, com a colaboração de alguns utilizadores do site. Como resultado o sistema considerou o “Scaletta” o melhor restaurante da cidade. Ainda melhor do que o L’Osteria H20, um outro prestigiado estabelecimento, verdadeiro, com mais de 300 avaliações.

Mas enquanto o “Scaletta” permaneceu no site um mês sem ninguém sem aperceber da fraude, bastaram dez minutos depois da publicação da notícia pelo Italia a Tavolta para o restaurante falso desaparecer completamente dos registos do TripAdvisorDe acordo com o site Kitchenette, o jornal italiano contactou ainda a administração do site para lhes dar conhecimento do resultado da experiência, mas os responsáveis terão recusado prestar declarações. Só mais tarde é que a empresa reagiu:

É um experimento sem significado, criar uma entrada falsa ou avaliações só para nos tentar apanhar, já que isto é completamente diferente das fraudes que vemos e apanhamos diariamente. Sabemos que, quando um vigarista tenta manipular os rankings no nosso site, deixam para trás padrões que podemos rastrear. Temos rastreado avaliações durante mais de uma década, por isso conseguimos distinguir o comportamento normal de um avaliador daquele que não o é — é assim que apanhamos as fraudes.”

A brincadeira do jornal italiano teve como principal objetivo perceber quão manipuláveis são os sites de avaliações online. Isto “aciona um mecanismo de concorrência desleal entre os vários locais, ao permitir inserir ou fazer com que outros insiram avaliações positivas ou negativas para se chegar ao topo”, escreve o jornal italiano.

Segundo o jornal The Guardian, o TripAdvisor esteve no centro de uma outra polémica em Itália, no final de 2014. A empresa chegou mesmo a ser multada no valor de 500.000 euros, na sequência de queixas de práticas de negócio impróprias por parte de uma associação italiana de hotelaria e de uma agência de proteção do consumidor. Em causa esteve o pouco esforço do TripAdvisor para combater as avaliações falsas publicadas no site.

A captura de ecrã do experimento do jornal italiano. Com dez avaliações máximas, o restaurante falso passou a ser considerado o melhor da cidade. Fonte: Italia a Tavolta/TripAdvisor

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)