A Presidente brasileira, Dilma Rousseff, apontou esta noite a “intolerância” como a causa do atentado perpetrado com uma bomba caseira contra o instituto dirigido pelo seu antecessor e mentor político, Luiz Inácio Lula da Silva na quinta-feira.

“A intolerância é o caminho mais curto para destruir a democracia. Lançar uma bomba caseira na sede do Instituto Lula é uma atitude que não condiz com a cultura de tolerância e de respeito à diversidade do povo brasileiro”, comentou a Presidente através da sua conta na rede social Twitter.

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse ter pedido à Polícia Federal para investigar as circunstâncias do ataque.

O ataque com um explosivo de fabrico caseiro lançado na noite de quinta-feira (hora local) a partir de um automóvel contra a sede do Instituto Lula em São Paulo, foi classificado como um atentado “político” pelo mesmo organismo, que exigiu “que os responsáveis sejam identificados e castigados”.

Apenas um portão do instituto sofreu danos no ataque que não causou feridos.