O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, e o rei Salman da Arábia Saudita apelaram, no sábado, a uma maior esforço internacional para restaurar a estabilidade na Síria, sem a liderança do Presidente Bashar al-Assad. Os dois países apoiaram o objetivo de criar “um país unido, pluralista e estável para todos os sírios”, disse o porta-voz do departamento de Estado, John Kirby.

“Os dois lados admitiram a importância de mobilizar a comunidade internacional para apoiar este objetivo e reiteraram a necessidade de uma transição que se afaste de Assad. Comprometeram-se a continuar e intensificar o apoio à oposição síria moderada, enquanto se percorre o caminho político”, afirmou.

Neste encontro, foi também discutido o atual clima de tensão entre Israel e Palestina, tema que Kerry já havia abordado com o rei da Jordânia, Abdullah II, e o Presidente palestiniano, Mahmud Abbas, durante a sua visita a Amã.

Washington e Riade fazem parte de uma coligação, liderada pelos Estados Unidos, que no ano passado lançou uma campanha aérea contra o Estado Islâmico, que controla partes do território da Síria e do Iraque.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR