Rádio Observador

Mundo

Dez jornalistas mortos desde 2010 por investigarem questões ambientais

Os jornalistas especializados em questões ambientais foram assinados no Camboja, Índia, Filipinas, Rússia e Indonésia, segundo a organização.

RAMINDER PAL SINGH/EPA

Dez jornalistas foram assassinados desde 2010 enquanto investigavam assuntos relacionados com questões ambientais, refere um relatório hoje divulgado pela organização Repórteres Sem Fronteiras, dois dias antes da abertura da Cimeira sobre o Clima da ONU.

Os jornalistas especializados em questões ambientais foram assinados no Camboja, Índia, Filipinas, Rússia e Indonésia, segundo a organização.

“O ambiente é um assunto altamente sensível, que levanta sérios problemas àqueles que levantam a cortina sobre a poluição ou danos de qualquer espécie no planeta”, afirma no relatório o secretário-geral da Repórteres Sem Fronteiras, Christopher Deloire.

Os jornalistas assassinados trabalhavam em assuntos relacionados com a desflorestação, pesca ilegal, exploração de minérios ou corrupção ligada a crimes ambientais.

A Cimeira sobre o Clima da ONU começa segunda-feira em Paris com o objetivo de alcançar um acordo mundial para limitar o aquecimento global.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)