Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O saldo do ataque a uma clínica de planeamento familiar nos Estados Unidos é de três mortos: dois civis e um elemento das forças policiais. Há ainda a contar seis feridos. O agressor foi detido pela polícia.

O agressor, armado com uma espingarda de assalto prosseguia a troca de disparos com os agentes enquanto eram retiradas do local dezenas de pessoas, informou a porta-voz da polícia local, Catherine Buckley. O alerta foi emitido a partir dessas instalações ao meio-dia local (19h00 em Lisboa) no centro onde se praticam abortos e se prestam numerosos serviços relacionados com a saúde reprodutiva.

A Casa Branca referiu que o Presidente Barak Obama foi informado e acompanhou a evolução da situação, juntamente com a assessora principal de Segurança Nacional. Nos Estados Unidos, os centros de planeamento familiar são frequentemente sujeitos a ameaças ou ataques de opositores radicais do aborto. O atirador foi detido ao fim de mais de três horas, mas desconhece-se ainda a sua identidade e motivações.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR