Escapadinhas

Estes 34 lugares portugueses estão nos top dos melhores destinos europeus

1.984

As nossas vinhas, o romance das cidades portuguesas, as praias e os recantos escondidos. Estes lugares estão a conquistar o coração das empresas de turismo. Saiba quais são na fotogaleria.

A Europe’s Best Destinations é uma organização sediada na Bélgica que dá a conhecer os melhores destinos turísticos e culturais do Velho Continente. Passando por 335 destinos diferentes, a agência certifica-se que quem os visita pode conhecer os lugares mais fantásticos da Europa e que cada país vê enaltecidos os seus eventos e locais mais simbólicos e deslumbrantes.

Que Portugal tem encantos em todos os cantos, nós já sabíamos. Mas o nosso país continua a ser um dos preferidos da Europe’s Best Destinations: das várias listas que a empresa elaborou e recomenda, as maravilhas portuguesas estão quase sempre presentes e muitas vezes com mais do que uma entrada.

Veja quais os lugares sublinhados pela agência em terras portugueses na fotogaleria. Há 34 para ver.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mlferreira@observador.pt
Justiça

Danos do divórcio e direito à indemnização

Nuno Cardoso Ribeiro
162

Hoje o processo judicial de divórcio não admite pedidos indemnizatórios sendo necessária uma acção cível e reviver factos e episódios que se prefere esquecer. Este regime todos os dias cria injustiças

Crónica

Na Caverna da Urgência

António Bento

A principal queixa do homem contemporâneo é a de uma permanente e estrutural sensação de «falta de tempo». Há uma generalização da urgência a todos os domínios da experiência e da existência moderna.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)