A polícia espanhola, em colaboração com as autoridades francesas, deteve em Rincón de la Victoria, em Málaga, um homem suspeito de ter vendido armas a Amedy Coulibaly, autor do ataque a um supermercado judeu em Paris, em janeiro do ano passado, pouco tempo depois do atentado ao jornal satírico Charlie Hebdo, avança o El Mundo.

O suspeito trata-se de Antoine Denive, de 27 anos, um traficante de armas de nacionalidade francesa que se estabeleceu em Málaga poucas semanas depois do atentado, que provocou a morte de quatro pessoas. Uma vez em Espanha, Denive terá continuado a traficar armas, recorrendo ao uso de documentação falsa. De acordo com o jornal espanhol, o francês mantêm ligações com indivíduos de nacionalidade sérvia, que lhe facilitam o acesso a armas e a munições.

Em sua casa, em Rincón de la Victoria, foram ainda detidas duas pessoas, da Sérvia e Montenegro.

Denive está a ser acusado de tráfico de armas e de colaboração com uma organização criminosa. Segundo o El País, o francês terá negado todas as acusações, incluindo ter vendido armas a Coulibaly, e concordado em entregar-se às autoridades francesas. Antoine Denive será extraditado assim que a policia espanhola confirmar que não existe nenhuma investigação aberta sobre ele.