Turia Pitt foi apanhada por um incêndio florestal em 2011, enquanto corria uma ultramaratona (100 quilómetros), ficando com queimaduras em 65% do seu corpo. Os médicos que a trataram disseram que nunca mais poderia competir. No entanto, cinco anos depois a australiana acaba de completar um triatlo de 226 quilómetros.

Turia Pitt, de 28 anos competiu no triatlo Ironman da Austrália 2016, nadando 3,8 quilómetros, completando 180 quilómetros de bicicleta e correndo 42,2 quilómetros com o tempo de 13h24m42s.

Pitt explicou à BBC que nunca duvidou que conseguia terminar a corrida: “Não pensei na imagem geral, reparti tudo em pequenos objetivos e só tentava chegar ao ponto seguinte”.

A atleta australiana tinha 23 anos quando competiu na prova Racing the Planet, em Hong Kong, onde sofreu as queimaduras. Turia Pitt esteve 864 dias no hospital e foi submetida a mais de 100 cirurgias para tratar os seus ferimentos.

O fogo atingiu outros quatro atletas e um inquérito revelou que os ferimentos podiam ter sido evitados. O inquérito concluiu que a organização do evento tinha sido negligente relativamente à segurança dos atletas.