O ministro do Interior francês disse este sábado que vai chamar forças de reserva e aumentar a segurança em todo o país na sequência do ataque terrorista em Nice, que vitimou 84 pessoas. Bernard Cazeneuve apelou ainda aos cidadãos franceses que se voluntariassem de modo a aumentar as forças de segurança. “Quero apelar a todos os franceses patriotas que desejam fazê-lo, a aderir a esta reserva operacional”, disse Bernard Cazeneuve.

Cazaneuve garantiu que o presidente Francois Hollande tomou a decisão de aumentar as forças de segurança, entre outras medidas, devido ao ataque de quinta-feira à noite, quando um autocarro se lançou sobre uma multidão de pessoas que celebrava o Dia da Bastilha, feriado nacional.

O ataque em Nice foi entretanto reivindicado pelo Estado Islâmico e, segundo a Reuters, a polícia deteve mais três pessoas que poderão estar envolvidas na carnificina. O atentado em Nice é o terceiro a acontecer em solo francês nos últimos 18 meses, depois do ataque ao jornal satírico francês Charlie Hebdo e da fatídica noite de 13 de novembro, quando centenas de pessoas perderam a vida.

A propósito disso, os serviços franceses de segurança têm sido severamente criticados, com a líder do partido de extrema-direita francês Marine Le Pen a pedir, também este sábado, a demissão do ministro do Interior do governo de Hollande: