As forças do regime sírio, apoiadas pela força aérea russa, recuperaram na terça-feira várias localidades em poder de rebeldes na periferia sudoeste de Alepo, afirmou esta quarta-feira o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

A contra ofensiva reduziu a quase nada os ganhos dos rebeldes na ofensiva lançada no domingo, para romper o cerco imposto pelo regime aos bairros no leste da cidade de Alepo, no norte da Síria. O diário pró-governamental al-Watan informa que as forças do regime estão a avançar “novamente no sul e sudoeste de Alepo após grandes reveses sofridos” pelos grupos rebeldes.

Alepo está dividida desde julho de 2012, com os bairros da zona oeste nas mãos de forças governamentais e os do leste controlados pelos rebeldes, estando estes completamente cercados desde 17 de julho.

Os rebeldes estão a ser apoiados pelo grupo jihadista Frente Fateh al-Cham (ex-Frente al Nosra, que cortou as ligações à Al-Qaida), enquanto o regime é ajudado pela aviação russa e a nível terrestre por combatentes iranianos e do movimento xiita libanês Hezbollah, segundo o OSDH.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A organização indicou ainda que, durante a noite, morreram pelo menos dez civis (entre os quais quatro crianças) em bombardeamentos rebeldes contra bairros ocupados pelo governo no oeste de Alepo, que causaram desde domingo a morte de mais de 40 civis.

Iniciado em 2011, o conflito na Síria já causou mais de 280 mil mortos.