O advogado de José Sócrates desmentiu este domingo a notícia, avançada pelo semanário Sol, de que o ex-primeiro-ministro teria pago ao autor de um blog para publicar notícias favoráveis ao seu Governo. Numa nota enviada às redações, João Araújo afirma que “os factos da notícia são absurdos e inteiramente falsos e correspondem apenas a injuriosas e difamatórias especulações da investigação e do Ministério Público”.

“Quanto ao blog referido na notícia, a verdade é que apenas conheceu um dos seus autores em finais de 2012 e nunca lhe pagou nem para ele obteve qualquer remuneração”, lê-se no comunicado, citado pela RTP, onde o advogado avança com a intenção de intervir nos tribunais contra aquilo que considera ser mais uma violação do segredo de justiça.

Segundo o advogado de defesa de Sócrates, “trata-se de factos e elementos do processo que, até conclusão do inquérito, estão criminalmente protegidos por segredo de justiça relativamente a terceiros – precisamente para garantia de direitos fundamentais dos cidadãos que abusivamente continuam sujeitos à condição de arguidos”.

Em causa está a manchete da edição deste sábado do semanário Sol, que diz que José Sócrates, enquanto primeiro-ministro, pagava uma avença mensal a um blogger para veicular opinião e informações favoráveis ao seu Governo, ao PS e a si próprio. O autor do blog seria António Peixoto, que escrevia sob o pseudónimo Miguel Abrantes no blogue Câmara Corporativa (também conhecido como Corporações), criado em 2005. Segundo o mesmo jornal, o blog era pago por Rui Mão de Ferro, sócio de Carlos Santos Silva.

No mesmo comunicado, o advogado escreve ainda que o Ministério Público apenas mantém aberto o inquérito crime da Operação Marquês para continuar a “alimentar calúnias pessoais e políticas contra o Eng. José Sócrates”, preferindo a “especulação mesquinha em torno de mexericos políticos” à procura da verdade.