A primeira-ministra britânica Theresa May acusou esta quarta-feira a União Europeia e a imprensa de tentarem influenciar as eleições do Reino Unido agendadas para 8 de junho. “A posição da negociação da Grã-Bretanha na Europa foi deturpada na imprensa continental, a posição de negociação da Comissão Europeia endureceu, as ameaças contra a Grã-Bretanha foram estabelecidas por políticos e funcionários europeus”, assegurou Theresa May, acrescentando que estas posições foram “deliberadamente programadas para afetar o resultado das eleições gerais”.

No seu discurso, May disse ainda que alguns políticos europeus estão a dificultar as negociações do Brexit. A primeira-ministra garantiu que a Grã-Bretanha procurou chegar a um acordo com a União Europeia, mas que nem sempre isso foi facilitado.

“Os acontecimentos dos últimos dias mostraram que, independentemente dos nossos desejos, e por razoáveis ​​que sejam as posições dos outros líderes europeus, há em Bruxelas alguns que não querem que essas negociações tenham êxito e que não querem que a Grã-Bretanha prospere”, afirmou a primeira-ministra britânica.

Theresa May falava em frente ao n.º 10 de Downing Street pouco depois do seu encontro com a rainha Isabel II a fim de dissolver formalmente o parlamento. Esta dissolução marca o início formal da campanha eleitoral para as eleições de 8 de junho.