A Maserati escolheu a Experience Square, mesmo ao lado da entrada da célebre Bolsa de Nova Iorque, para revelar o renovado GrandTurismo. Com a nova geração do desportivo italiano, representada por uma versão GranTurismo MC (acrónimo de Maserati Corse) a ser acompanhada pelo topo de gama Quattroporte, pelo Ghibli, pelo Levante, o primeiro SUV da marca do tridente, e por um dos apenas três exemplares construídos do Tipo 151, que disputou as 24 horas de Le Mans de 1962.

A gama do GranTurismo MY2018 destaca-se, desde logo, pela sua maior simplificação, passando a incluir apenas duas versões, cada qual com a sua identidade e vocação: Sport e MC. Em ambos os casos, sob o capot está instalado o motor 4.7-V8 aspirado de 460 cv e 520 Nm, montado manualmente pela Ferrari em Maranello, e combinado com uma caixa ZF de seis velocidades. Permite ao renovado GranTurismo Sport cumprir os 0-100 km/h em 4,8 segundos e alcançar uma velocidade máxima de 299 km/h – com a variante MC, mais leve, a anunciar 4,7 segundos nos 0-100 km/h e 301 km/h de velocidade máxima.

Esteticamente, os estilistas da Maserati apostaram no ligeiro rejuvenescimento nas linhas exteriores, mas sem perverter o design original de Pininfarina. O GranTurismo recebeu, assim, em conjunto com um pára-choques traseiro retocado, uma nova grelha hexagonal tipo shark nose inspirada na do concept car Alfieri, ao passo que as tomadas de ar foram reposicionadas adoptando uma colocação mais baixa, o que permitiu optimizar a distribuição do fluxo de ar e reduzir o Cx de 0,33 para 0,32.

No habitáculo, merecem referência os bancos em pele com encostos de cabeça integrados, o sistema de som Harman Kardon e o novo ecrã táctil de 8.4” do sistema de infoentretenimento, controlado através de um comando duplo rotativo em alumínio forjado, instalado na remodelada consola central. Por seu turno, o painel com os botões de selecção dos diferentes modos de condução foi deslocado para a consola central inferior, para junto da alavanca de comando da caixa de velocidades.