Duas pessoas morreram esta sexta-feira em Kos, no mar Egeu, na sequência de “um forte sismo” ao largo da ilha grega, informou a agência de notícias Ana, horas depois da ocorrência do sismo inicialmente reportado como não tendo causado vítimas.

De acordo com Giorgos Kyritsis, autarca da ilha, as duas vítimas mortais, cujas identidades não foram ainda reveladas, eram de nacionalidades turca e sueca. Acredita-se que tenham morrido quando o teto do bar de um hotel colapsou.

https://twitter.com/RomeikoCalendar/status/888195719752015872

Segundo Kyritsis, citado pela agência de notícias grega, o abalo, que também foi sentido na ilha vizinha de Rodes, provocou cerca de 120 feridos e consideráveis estragos materiais. Parte dos feridos já foram transportados para Rodes, para receberem tratamento.

O abalo de magnitude 6,7 na escala Richter, segundo o instituto geológico norte-americano, e de magnitude 6 segundo o Observatório de Atenas, foi sentido às 01:31 de sexta-feira (23:31 de quinta-feira em Lisboa) e o seu epicentro foi localizado a 16 quilómetros ao largo de Kos e a 16 da zona balnear de Bodrum, na Turquia, onde se registaram pelo menos 70 feridos.

Entretanto, na costa da Turquia, já foram registadas cerca de 20 réplicas, quatro das quais de magnitude superior a 4 na escala de Richter.

Poucas horas depois do primeiro abalo, as autoridades de Kos deram conta de um “pequeno tsunami”, que inundou as estradas mais junto ao mar (um barco acabou em terra e vários carros chocaram após serem arrastados pela subida das águas, informou a Associated Press) e algumas partes da zona histórica da ilha.

Muitos edifícios antigos ficaram danificados e outros receberam ordem de evacuação. Os turistas de férias na ilha foram aconselhados a passar a noite na rua e a evitar as zonas mais próximas do mar.