O Presidente do México visitou, este sábado, o estado de Baixa Califórnia Sul para avaliar os danos causados pela tempestade Lidia, entretanto transformada em depressão tropical, que fez seis mortos à sua passagem pelo nordeste do país.

Enrique Peña Nieto deslocou-se ao município de Los Cabos, acompanhado pela mulher, Angélica Rivera, horas depois de ter feito um discurso à nação.

Após participar numa reunião com as autoridades da região e de percorrer a zona, a mais afetada pela passagem da tempestade Lidia, Peña Nieto deu uma conferência de imprensa em que confirmou o registo de seis mortes.

Nos 15 abrigos habilitados para receber os mais afetados pela tempestade tropical ainda permanecem mil pessoas, indicou Enrique Peña Nieto. A grande maioria, indicou, perdeu as suas casas, acrescentou.

O chefe de Estado mexicano destacou a coordenação entre os governos federal, estatal e local, bem como os esforços da Proteção Civil para responder à catástrofe numa zona que, “regra geral, não regista tamanha quantidade de chuva”.

O estado de Baixa Califórnia Sul regista, em média, por ano, 260 milímetros de precipitação, enquanto a tempestade tropical Lidia provocou 750 milímetros em apenas 24 horas, realçou.

O Presidente do México indicou ainda que, no máximo, dentro de dois dias, ficará totalmente restabelecido o abastecimento de água potável e grande parte do fornecimento de energia elétrica.

A tempestade Lidia perdeu força nas últimas horas e converteu-se numa depressão tropical, mantendo a sua trajetória rumo a noroeste, afastando-se da costa mexicana.