Carles Puigdemont, presidente do governo catalão, diz que o seu executivo avançará com o processo de declaração de independência unilateral e que irá “agir no final desta semana, início da próxima”. As declarações foram feitas à BBC, momentos antes do discurso do Rei Filipe VI — que classificou as ações de Puigdemont e do seu governo como “desleais” e “ilegais”.

Rei de Espanha: referendo catalão é “inaceitável tentativa de apropriação das instituições”

Contudo, a frase de Puigdemont não é clara sobre que tipo de ação o líder catalão tem em mente. Isto porque no domingo (dia do referendo), o presidente garantiu que iria transferir o processo para o parlamento regional, a fim de que este desse continuidade ao tema e cumprisse a lei do referendo. Significa isso que teremos em breve uma declaração unilateral de independência? Depende do parlamento catalão, como explicou o Observador na segunda-feira.

Mas a BBC parece ter entendido das palavras de Puigdemont de que uma declaração de independência está para breve, escrevendo que o líder “disse à BBC que a região autónoma irá declarar a sua independência nos próximos dias”.

A Catalunha vai ser independente? Seis respostas para uma pergunta

Questionado pela cadeia de televisão britânica sobre o que pretende fazer caso o Governo espanhol venha a intervir na região, tentando controlar o governo local, o catalão respondeu que isso seria “um erro que mudaria tudo”.

Puigdemont garantiu ainda que não há qualquer contacto neste momento entre o seu executivo e Madrid. Recorde-se que o líder catalão pediu mediação internacional para negociar com o Governo espanhol, apesar de ter confirmado que não dispõe de “nenhum indício de que a União Europeia possa apadrinhar esse processo”.