Douro

Seca extrema no sul da Europa: nascente do rio Douro sem água

5.258

Ano de 2017 é um dos três mais quentes de sempre e Portugal atravessa um período de seca em pleno mês de novembro. Rios e ribeiros estão vazios, como é o caso da nascente do rio Douro.

LUSA

O ano de 2017 é um dos três anos mais quentes de sempre, como noticiou o Observador, e Portugal atravessa um período de seca severa em pleno mês de novembro. Rios e ribeiros estão completamente vazios, como é o caso da nascente do rio Douro.

Portugal e Espanha são os países que mais estão a sofrer com a falta de chuva e o calor extremo – 90% do território português estava, em outubro, com falta de água. No mesmo mês, a Euronews dava conta de que o sul da Europa estava a passar por uma das maiores secas das últimas décadas.

Pode ler-se, no relatório mensal que o IPMA produz, e no que diz respeito ao nível de seca em Portugal, que o mês de outubro foi “extremamente seco e excecionalmente quente”, tendo sido dos mais quentes dos últimos 87 anos, a juntar-se ao de setembro, “com o valor médio da temperatura do ar a rondar cerca de 3.ºC acima do normal.”

É geral, os cursos de água estão vazios: a água já não corre e parece que tarda em chegar. O El Mundo publicou, na sua página de Facebook, um vídeo onde se pode ver a nascente do rio Douro completamente seca. Em Espanha, no mês de setembro, as autoridades alertaram para o facto de as barragens estarem a menos de 40% da sua capacidade máxima.

El nacimiento del río Duero, sin nada de agua por culpa de la …

El nacimiento del río Duero, sin nada de agua por culpa de la sequía. bit.ly/2hHwRJx

Posted by El Mundo on Sunday, November 5, 2017

Em Portugal, também as barragens estão abaixo do nível da sua capacidade máxima. Este mês iniciou-se uma das maiores operações de abastecimento de água na região de Viseu, profundamente afetada pela seca extrema, que pretende fornecer quatro concelhos da zona.

Na passada sexta-feira, o IPMA colocou sob aviso amarelo 15 dos 18 distritos, devido a chuvas, ventos fortes e trovoadas, mas nem por isso a chuva foi suficiente para deixar o país fora da seca. A agricultura tem sido uma das atividades que mais sofre com as alterações climáticas, com as várias produções a ficarem afetadas pela falta de água.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)