Angola

Ex-líder da bancada do MPLA deixa parlamento angolano

Virgílio de Fontes Pereira, antigo líder parlamentar do MPLA, deixou o parlamento angolano. O deputado não adiantou os motivos da suspensão do mandato.

JOÃO MAVINGA/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

Um dos históricos do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), Virgílio de Fontes Pereira, deixou o parlamento angolano, pedindo, durante a sessão plenária realizada esta quinta-feira, a suspensão de mandato, informou a Assembleia Nacional.

Aquele deputado liderou durante vários anos o grupo parlamentar do partido, no poder em Angola desde 1975, depois de já ter sido ministro da Administração do Território e ministro do Urbanismo e Ambiente, além de membro do bureau político e do secretariado do Comité Central do MPLA.

De acordo com a informação disponibilizada pelo parlamento angolano, durante a sua segunda reunião plenária ordinária desta primeira sessão legislativa do mandato, realizada hoje, por solicitação do grupo parlamentar do MPLA foi aprovada a suspensão do mandato do deputado Virgílio de Fontes Pereira.

É substituído pelo deputado Pedro Agostinho de Neri, que por sua vez era, desde 2012, secretário-geral da Assembleia Nacional.

Não foram adiantados motivos para esta saída do parlamento.

Após as eleições gerais de 23 de agosto último, em que o partido perdeu 25 dos seus 175 deputados, Virgílio Ferreira de Fontes Pereira, de 58 anos, já tinha sido substituído em setembro na liderança do grupo parlamentar do MPLA pelo antigo ministro das Finanças e das Pescas Salomão Xirimbimbi.

Na última terça-feira, na primeira sessão plenária da Assembleia Nacional, tinha já sido aprovada a suspensão dos mandatos dos deputados do MPLA próximos de José Eduardo dos Santos, ex-chefe de Estado e que se mantém na presidência do partido. É o caso do jurista Carlos Feijó e do ex-diretor do Gabinete de Quadros da Casa Civil do Presidente da República, Aldemiro Vaz da Conceição.

Angola realizou eleições gerais a 23 de agosto, que deram a vitória, com 61% dos votos, ao MPLA, elegendo João Lourenço, vice-presidente do partido, como novo chefe de Estado angolano, sucedendo a 38 anos de liderança de José Eduardo dos Santos.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
História

Angola é nossa! /premium

P. Gonçalo Portocarrero de Almada
299

Angola é nossa porque é da nossa língua, como nossa é também porque, na sua imensa maioria, é católica.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

Detalhes da assinatura

Acesso ilimitado a todos os artigos do Observador, na Web e nas Apps, até três dispositivos.

E tenha acesso a

  • Assinatura - Aceda aos dados da sua assinatura
  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Inicie a sessão

Ou registe-se

Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)