Corria o minuto 93 no Estádio Santiago Bernabéu e a Juventus ganhava por 3-0, anulando a desvantagem trazida da primeira mão dos quartos-de-final da Liga dos Campeões.  O prolongamento estava já ao virar da esquina quando o árbitro inglês Michael Oliver apontou para a marca de grande penalidade depois de considerar que Benatia tinha derrubado Lucas Vásquez.

O lance originou muitos protestos por parte dos jogadores da Juventus. Buffon era dos mais exaltados e foi expulso. Mesmo após o final do jogo, em declarações aos jornalistas, o guarda-redes manteve o tom de revolta: “se um árbitro não tiver a personalidade certa, deve ficar na bancada a comer batatas com sua esposa”.

Mas como é que reagiram os jornais na manhã desta quinta-feira? Em Espanha, a opinião não é unânime. Desde “Foi penálti” a “Roubo do século” as opiniões não podiam ser mais diferentes. No fundo, é já a habitual diferença entre a imprensa de Madrid e de Barcelona. Por Itália pode ler-se que foi um “roubo” e que a Juventus está “furiosa”. Por cá, o (pouco) destaque vai para Cristiano Ronaldo.