Perder nunca é agradável, mas quando a derrota faz do nosso rival campeão, tudo sabe ainda pior — que o diga José Mourinho, que viu o seu Manchester United cair perante o West Brom e, com isso, fazer do City campeão da Premier League.

A tarefa não parecia muito complicada: depois do Manchester City ter derrotado o Tottenham por três bolas a uma, no passado sábado, 14 de abril, os Red Devils só precisavam de bater o West Bromwich Albion (o WBA, último classificado da Premier League Inglesa) para impedir que a equipa de Pep Guardiola fosse campeã.

Acontece que muitas vezes a realidade ultrapassa a teoria e isso sentiu-se em Old Trafford quando Jay Rodriguez, ponta-de-lança inglês do WBA, gelou o inferno vermelho com um golpe de cabeça que entrou na baliza de David de Gea aos 73′. O Special One ainda tentou reverter o rumo do jogo, fazendo entrar o jovem avançado Marcus Rashford, mas de nada serviu.

Assim que o apito final soou, vários jogadores do Manchester City começaram a celebrar através das redes sociais.

Guardiola, que tinha dito que não ia ver o jogo do United, preferia estar a jogar golf, soma assim um título de campeão inglês aos que já tinha no seu palmarés — vitórias tanto na Liga Espanhola, com o Barcelona, como na Bundesliga, com o Bayern de Munique. Este que é o terceiro título de campeão para o City em sete temporadas surge numa altura em que os azuis viviam uma fase menos positiva, depois de terem sido eliminados pelo Liverpool na Liga dos Campeões e de terem perdido o derby de Manchester contra os homens de Mourinho.

Ao conquistar a vitória ao fim de 33 jogos, o City igualou o United, que também já conseguiu o mesmo feito na época de 2001.