Tech Auto

É assim que a ZF acaba com os buracos na estrada

A empresa alemã, conhecida sobretudo pelas suas caixas de velocidade, criou um sistema de chassi activo que faz do carro um “tapete mágico”. É como se as depressões, lombas ou curvas não existissem.

Com a condução autónoma ao virar da esquina e (praticamente) todos os fabricantes a prometerem que as horas que seriam passadas ao volante vão poder ser aproveitadas para trabalhar ou descontrair, a ZF já tratou de garantir que tal será possível com o máximo de conforto para quem segue a bordo. Mesmo que a viatura tenha de passar por lombas pronunciadas, descrever curvas apertadas ou lidar com um piso esburacado no trajecto. Isto porque a companhia alemã desenvolveu um novo sistema activo de chassi que permite que, em qualquer uma dessas circunstâncias, se eliminem os incómodos movimentos e vibrações da carroçaria daí decorrentes.

Dirão os mais versados nesta matéria que não há aqui nada de novo. Recordando, por exemplo, a suspensão hidropneumática da Citroën, entretanto descontinuada e substituída por um sistema de amortecedores hidráulicos progressivos, que se encontra no novo C5 Aircross, por exemplo. Ou, então, a suspensão adaptativa que equipa o Audi A8. É um facto que todas estas tecnologias pretendem fazer do automóvel uma espécie de tapete voador, mas a proposta da ZF distingue-se de tudo aquilo que já existe no mercado.

O sMOTION, como é chamado este novo chassi activo, baseia-se num atuador inteligente que controla a todo o momento cada uma das rodas, adaptando a compressão e a distensão do tirante às condições da estrada. O truque reside na inclusão de uma bomba eléctrica, muito compacta e com electrónica integrada, que opera como um atuador bidireccional em cada roda. É este atuador que sobe e desce activamente o tirante e, consequentemente, levanta ou baixa o braço de suspensão de cada roda individualmente. De acordo com a ZF, “esta é uma função única no mercado”.

Em curva, por exemplo, as rodas que descrevem o interior da trajectória retraem-se, enquanto as de fora compensam o esforço, impedindo o adornar da carroçaria. Como se isto não bastasse, este sistema activo de chassi permite passar por cima de buracos ou desníveis acentuados como se eles não existissem. Mas o conforto não fica por aí, dado que esta inovação também corrige o arremesso para a frente ou para trás causado por desacelerações e acelerações bruscas.

Se ligado a câmaras, por exemplo, o sMOTION pode mesmo identificar as condições da estrada – uma lomba, por exemplo – e preparar-se antecipadamente para agir em conformidade, graças à tecnologia de Controlo Contínuo de Amortecimento (CDC) da ZF, com etapas de recuperação e compressão independentes.

Para além disso, a informação recolhida durante o percurso pode ser enviada para a cloud, permitindo que outros veículos autónomos e conectados saibam de antemão o que têm pela frente.

A companhia alemã diz que o sistema está pronto, notando que tem a vantagem de se adaptar com facilidade a qualquer projecto. No entanto, não refere que construtores automóveis estarão já a avaliar esta solução. Se bem que, olhando para as fotos, não é difícil imaginar…

Participe nos Prémios Auto Observador e habilite-se a ganhar um carro

Vote na segunda edição do concurso dedicado ao automóvel cuja votação é exclusivamente online. Aqui quem decide são os leitores e não um júri de “especialistas” e convidados.

Participe nos Prémios Auto ObservadorVote agora

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: scarvalho@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)