Os mestrados em gestão da Universidade Católica, da Nova School of Business and Economics e a do ISCTE integram mais uma vez o ranking mundial do Financial Times. Com a presença das três instituições na lista, Portugal é agora o sexto país com melhor representação, apenas atrás de países como França, Reino Unido, Alemanha, Bélgica e Holanda.

A Universidade Católica e a Nova SBE ficaram em ex aequo na 30.ª posição da lista, enquanto que o mestrado em Gestão de Empresas do ISCTE ficou no 77.º lugar. A classificação representa uma queda substancial para a Nova SBE e uma subida ligeira para a Católica: em 2017, a primeira ficou na 17.ª posição e a segunda na 38.ª. O ISCTE, por sua vez, escalou sete lugares em comparação com o ano passado.

Apesar da queda no ranking de mestrados em gestão, a Nova SBE é a única escola portuguesa a integrar a lista dos melhores mestrados em Gestão Internacional do mundo e está mesmo no top 10, ocupando a nona posição. “Estamos muito orgulhosos de ver o CEMS, Mestrado em Gestão Internacional, no top 10 mundial. A Nova SBE é, há dez anos, o único parceiro do CEMS em Portugal e uma das maiores faculdades desta aliança global, que reúne as 31 das melhores escolas mundiais”, disse em comunicado Rita Cunha, a diretora académica dos mestrados pré-experiência da universidade.

O ranking do Financial Times contempla 17 indicadores que avaliam a qualidade da escola e do respetivo mestrado em três dimensões, nomeadamente no progresso da carreira dos alunos, na diversidade da escola, na experiência e na investigação internacional. A lista de 2018 é liderada pela Universidade de St. Gallen, na Suíça, com a HEC Paris e a London Business School a ocuparem respetivamente o segundo e terceiro lugar.