O Bloco de Esquerda desafiou este domingo o PS a escolher entre a direita e a esquerda para avançar com uma nova lei de bases da saúde.

O desafio foi feito pela coordenadora bloquista, Catarina Martins, no encerramento de um encontro, em Lisboa, que juntou especialistas para discutir o Serviço Nacional de Saúde (SNS) e a nova Lei de Bases da Saúde. Catarina Martins acusou a direita – PSD e CDS – de, ao quererem deixar “tudo na mesma, aprofundar o caminho da privatização”.

“E o PS?”, perguntou, deixando o desafio. “O PS sabe que tem uma maioria parlamentar para proteger o SNS, para reforçar o acesso universal e gratuito”, lembrou em jeito de aviso.

Na rentrée do Bloco de Esquerda, que ocorreu no início de setembro em Leiria, os bloquistas já tinham insistido nesta tecla. O deputado Moisés Ferreira tinha criticado os socialistas por estarem bastante mais virados “para a sua costela de negócio“.

Este domingo, o jornal Público revela que a ex-ministra socialista Maria de Belém, que lidera a Comissão de Revisão da Lei de Bases da Saúde, retirou recentemente da versão final da proposta a parte relativa à concessão a privados.