PSD

Miguel Macedo: “O tempo da política acabou”

206

Depois da absolvição nos Vistos Gold, o regresso à política do ex-ministro social-democrata tem sido levantado como hipótese mas é o próprio que vem agora pôr uma pedra sobre o assunto.

HUGO DELGADO/LUSA

O ex-ministro e dirigente do PSD Miguel Macedo põe um ponto final na sua carreira política. O regresso de Macedo à política ativa estava a ser hipótese levantada nos últimos dias por alguns dirigentes do partido, depois da absolvição do ex-governante no caso dos Vistos Gold, mas é o próprio quem encerra totalmente o capítulo.

O tempo da política acabou. Já lhe dei muito tempo, talvez tempo a mais”, disse Miguel Macedo.

A declaração é feita à revista Notícias Magazine que será publicada este domingo com o Jornal de Notícias e à qual Miguel Macedo acrescenta mesmo que “a política e um capítulo encerrado”. O ex-ministro, que é advogado, diz que quer agora “recuperar a atividade profissional em pleno” e passar “mais tempo” com a “única filha, que vive longe”.

A sentença do ex-ministro foi conhecida na semana passada, tendo sido absolvido de todos os crimes de que estava acusado no âmbito do caso dos Vistos Gold e que o levaram a demitir-se do governo em novembro de 2014. Em causa estavam três crimes de prevaricação e um de tráfico de influências. António Figueiredo, ex-presidente do Instituto dos Registos e do Notariado — considerado o “cabecilha” de uma “rede” de corrupção no Estado —  foi absolvido de dois dos quatro crimes de corrupção de que estava acusado. Figueiredo foi considerado culpado de outro dois crimes: um de corrupção ativa e outro de corrupção passiva. Além destes, outros dois empresários chineses foram condenados a penas de multa entre os mais de 20 arguidos.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
PSD

Marcelo, o conspirador /premium

Alexandre Homem Cristo

O pior destes 10 dias no PSD foi a interferência de Marcelo. Que o PSD se queira autodestruir, é problema seu. Que o Presidente não saiba agir dentro dos seus limites institucionais, é problema nosso.

PSD

Ao centro, o PSD não ganhará eleições /premium

João Marques de Almeida
262

Rio, que não perde uma ocasião para evocar Sá Carneiro, não aprendeu a sua principal lição: o PSD só chega ao poder quando lidera uma alternativa aos socialistas. Não basta esperar pelo fracasso do PS

Política

Salazar /premium

Helena Matos
1.498

Os actuais líderes não têm discurso, têm sim objectivos: manter-se ou chegar ao poder, através da popularidade e não da política. Logo precisam do passado e de Salazar para falarem de política.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)