O CDS quer esclarecimentos sobre o caso do Lexus da Câmara Municipal de Ovar. Num requerimento enviado este domingo ao presidente da Assembleia Municipal de Ovar, o deputado municipal Fernando Camelo de Almeida exige que o presidente da autarquia, e vice de Rui Rio no PSD, abra o jogo e apresente todos os documentos que comprovem cada um dos movimentos que fez ao volante dos carros do município nos últimos seis meses. É a reação ao artigo que o Observador publicou na última sexta-feira e que descreve a forma como o social-democrata tem usado meios públicos — em concreto, um carro de luxo avaliado em cerca de 75 mil euros — ao serviço do partido e como tentou encobrir essa utilização.

Extratos de portagens, extratos de cartões de combustível e informação detalhada sobre multas e transgressões de dois carros: um Volvo S80, parado à porta da Câmara Municipal de Ovar desde novembro do ano passado, e um Lexus LS500h, o carro que Salvador Malheiro passou a usar a partir desse momento. A investigação do Observador motivou a oposição a exigir esclarecimentos.

No requerimento que enviou ao presidente da Assembleia Municipal, o deputado municipal Fernando Camelo de Almeida, líder da concelhia do CDS em Ovar, refere que, “em virtude de circularem na comunicação social e na opinião pública diversas versões sobre a utilização de viaturas municipais para fins não condizentes com a atividade autárquica”, e para “evitar especulações” sobre o assunto, tem de haver uma prestação de contas.

A Assembleia Municipal é o órgão fiscalizador do executivo camarário e não pode, nem deve demitir-se da sua função…

Posted by Fernando Camelo de Almeida on Sunday, February 10, 2019

A investigação do Observador apurou que, pelo menos desde o final do ano passado, Salvador Malheiro tem usado o carro do município para se deslocar a Lisboa, ao Porto, a Setúbal e a Évora para participar em ações do PSD. Mas, no requerimento enviado este domingo, o centrista vai mais longe na informação que exige ver tornada pública e recua o calendário até agosto — portanto, três meses antes de Malheiro ter trocado o antigo Volvo S80 pelo Lexus.

O centrista quer ter acesso a “todos os elementos que permitam, com rigor e total transparência, um cabal esclarecimento” dos contornos de um caso que envolve o presidente da Câmara Municipal de Ovar.

Além dos carros que o presidente da Câmara Municipal de Ovar tem usado nas suas deslocações, o CDS também exige informações sobre a frota utilizada pelos vereadores. Camelo de Almeida enumera os “extratos de Via Verde, referentes aos últimos seis meses, do Volvo S80 (…) e do Lexus LS500h”, os “extratos de cartões de combustível” dos dois carros, no mesmo período, e ainda “informação sobre todas as multas e transgressões rodoviárias cometidas na condução” de cada um dos carros.