Rádio Observador

PSD

Vice de Rio sob pressão. Oposição exige que Malheiro apresente documentos de todas as viagens do Lexus

857

Deputado municipal quer perceber por onde andou o carro do município. E exige talões das portagens, faturas de combustível e toda a informação dos últimos seis meses sobre multas e transgressões.

Salvador Malheiro, ao centro, tem de apresentar documentos sobre deslocações dos últimos seis meses

DR

Autor
  • Pedro Raínho

O CDS quer esclarecimentos sobre o caso do Lexus da Câmara Municipal de Ovar. Num requerimento enviado este domingo ao presidente da Assembleia Municipal de Ovar, o deputado municipal Fernando Camelo de Almeida exige que o presidente da autarquia, e vice de Rui Rio no PSD, abra o jogo e apresente todos os documentos que comprovem cada um dos movimentos que fez ao volante dos carros do município nos últimos seis meses. É a reação ao artigo que o Observador publicou na última sexta-feira e que descreve a forma como o social-democrata tem usado meios públicos — em concreto, um carro de luxo avaliado em cerca de 75 mil euros — ao serviço do partido e como tentou encobrir essa utilização.

Extratos de portagens, extratos de cartões de combustível e informação detalhada sobre multas e transgressões de dois carros: um Volvo S80, parado à porta da Câmara Municipal de Ovar desde novembro do ano passado, e um Lexus LS500h, o carro que Salvador Malheiro passou a usar a partir desse momento. A investigação do Observador motivou a oposição a exigir esclarecimentos.

No requerimento que enviou ao presidente da Assembleia Municipal, o deputado municipal Fernando Camelo de Almeida, líder da concelhia do CDS em Ovar, refere que, “em virtude de circularem na comunicação social e na opinião pública diversas versões sobre a utilização de viaturas municipais para fins não condizentes com a atividade autárquica”, e para “evitar especulações” sobre o assunto, tem de haver uma prestação de contas.

A Assembleia Municipal é o órgão fiscalizador do executivo camarário e não pode, nem deve demitir-se da sua função…

Posted by Fernando Camelo de Almeida on Sunday, February 10, 2019

A investigação do Observador apurou que, pelo menos desde o final do ano passado, Salvador Malheiro tem usado o carro do município para se deslocar a Lisboa, ao Porto, a Setúbal e a Évora para participar em ações do PSD. Mas, no requerimento enviado este domingo, o centrista vai mais longe na informação que exige ver tornada pública e recua o calendário até agosto — portanto, três meses antes de Malheiro ter trocado o antigo Volvo S80 pelo Lexus.

O centrista quer ter acesso a “todos os elementos que permitam, com rigor e total transparência, um cabal esclarecimento” dos contornos de um caso que envolve o presidente da Câmara Municipal de Ovar.

Além dos carros que o presidente da Câmara Municipal de Ovar tem usado nas suas deslocações, o CDS também exige informações sobre a frota utilizada pelos vereadores. Camelo de Almeida enumera os “extratos de Via Verde, referentes aos últimos seis meses, do Volvo S80 (…) e do Lexus LS500h”, os “extratos de cartões de combustível” dos dois carros, no mesmo período, e ainda “informação sobre todas as multas e transgressões rodoviárias cometidas na condução” de cada um dos carros.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Política Económica

“A embriaguez da vitória…”

Jorge Silveira Botelho

Se continuarmos embriagados com a política social de “panem et circenses”, na próxima crise vamos acabar por ficar sem passes, sem transportes e sem dinheiro para saúde, para justiça e para educação.

Política

Alguns mitos da democracia portuguesa /premium

André Abrantes Amaral

Alguns mitos desta democracia: que está tudo bem, que os portugueses são racistas e que a direita não existe porque é socialista. Contudo, como sucede com os verdadeiros mitos, estes também são falsos

Política

Alguns mitos da democracia portuguesa /premium

André Abrantes Amaral

Alguns mitos desta democracia: que está tudo bem, que os portugueses são racistas e que a direita não existe porque é socialista. Contudo, como sucede com os verdadeiros mitos, estes também são falsos

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)