Forbes

Forbes distingue mais dois portugueses entre os jovens mais promissores da Europa

192

Ricardo Sequerra, na categoria de finanças, e Tiago Sá, como empreendedor social, foram escolhidos para a lista europeia do Forbes' 30 Under 30. É o quarto ano consecutivo com portugueses na lista.

A revista Forbes distingue anualmente os jovens mais promissores do mundo em categorias que vão da moda ao marketing

NICHOLAS KAMM/AFP/Getty Images

Portugal volta a estar representado na lista anual de promessas sub-30 da revista Forbes. O presidente da startup Wisecrop, Tiago Sá, foi selecionado com um dos 30 empreendedores sociais jovens mais promissores da Europa. O dirigente da Cherry Ventures Ricardo Sequerra Amran foi igualmente escolhido com um dos mais promissores empreendedores na área financeira com menos de 30 anos. Ricardo Sequerra trabalhou antes com a investidora e aceleradora portuguesa Faber Ventures e a plataforma de crowdfunding lusobritânica Seedrs.

A Wisecrop, fundada em 2013 no Porto, desenvolve sistemas para aumentar a produtividade dos agricultores, facultando dados em tempo real e permitindo o acesso remoto a aparelhos eletrónicos, como sistemas de rega. A CherryVentures é uma sociedade de investimentos em capital de risco, baseada em Berlim, com um portefólio avaliado em 1,7 milhões de euros.

[Ricardo Sequerra à esquerda da árvore de Natal]

Portugal está presente no 30 Under 30 da Forbes pelo quarto ano consecutivo. Em 2018, as empreendedoras por detrás da Chic by Choice — startup de aluguer de vestidos de luxo que foi alvo de uma investigação do Observador — Lara Vidreiro e Filipa Neto, o bailarino Marcelino Sambé e o líder da Juventude Popular, Francisco Rodrigues dos Santos estiveram na lista. Em 2017 foi o responsável científico da Graphenest, Bruno Figueiredo, e os fundadores da plataforma de arrendamento para estudantes Uniplaces: Miguel Santo Amaro, Mariano Kostelec e Ben Grech. O fundador do mercado solidário eSolidar, Marco Barbosa, foi o único representante português em 2016.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Jovens

Nos desculpem, queridos millennials /premium

Ruth Manus
147

Millennials, nos desculpem. Tem uma parcela de culpa de todo mundo nisso. Dos pais, da escola, do mercado de trabalho, da indústria, das redes sociais. E, sim, temos coisas a aprender com vocês.  

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)