Uma jovem da Carolina do Norte, nos EUA, está a recuperar no hospital depois de ter sido atacada por um tubarão no domingo. De acordo com relatos da família de Paige Winter, de 17 anos, o pai da jovem teve um papel fundamental no seu salvamento, ao esmurrar cinco vezes o tubarão que a atacou — caso contrário, as consequências teriam sido ainda mais graves do que a amputação de uma perna.

Foi na tarde de domingo, em Atlantic Beach na Carolina do Norte, que a multidão que se encontrava na praia pediu ajuda para a jovem que foi arrastada dentro de água. Em comunicado, citado pela BBC, o corpo de bombeiros de Atantic Beach descreveu os ferimentos como “lacerações profundas nas pernas, pélvis e mãos”. Já no Centro Médico Vidant, local para onde foi transportada, confirmaram que Paige perdera alguns dedos e a zona superior da perna esquerda, por cima do joelho.

O hospital garantiu que a jovem se encontra em condição estável — e pediu para transmitir a mensagem de que as pessoas “continuem a respeitar os tubarões e o seu ambiente”. “Apesar da infeliz circunstância, Paige é uma defensora inabalável da vida e animais marinhos”, acrescentava o comunicado do hospital.

As autoridades ainda não identificaram a espécie de tubarão responsável pelo ataque.

Através da rede social Facebook, Janet Winter, identificada como a avó de Paige Winter, confirmou que a perna esquerda foi amputada, acima do joelho, consequência dos ferimentos sofridos. A neta “poderá também vir a precisar de um transplante de mão no futuro”.

https://www.facebook.com/janet.winter.330/posts/2771489486197705

Como forma de apoio à família e ao pai de Paige, que descrevem como “heroico”, foi avançada uma ação de recolha de fundos através da plataforma GoFundMe. Até ao momento, mais de 500 pessoas doaram um total de cerca de 20.400 euros (23.021 dólares) em apenas um dia.

“Charlie, o pai da Paige, fuzileiro, bombeiro e paramédico serviu este país e a sua comunidade nos últimos 20 anos. Agora é o momento de nos juntarmos a ele e à sua família e ajudarmos neste momento de maior necessidade”, pode ler-se na página.