O presidente da República Popular da China, Xi Jinping, pediu ao chefe de Estado norte-americano, Donald Trump, para demonstrar flexibilidade e “abrandar de forma oportuna” as sanções contra a Coreia do Norte.

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Wang Yi disse esta terça-feira numa conferência de imprensa em Pequim que o pedido do chefe de Estado chinês foi dirigido a Trump durante a cimeira do G20, no passado fim de semana.

“Ele (Xi Jinping) encorajou os Estados Unidos a mostrarem flexibilidade e aproximando-se do lado norte-coreano, inclusivamente mostrando abrandamento – de forma oportuna – em relação às sanções contra a Coreia do Norte: É preciso encontrar através do diálogo uma solução para as preocupações de cada um”, disse Wang Yi na conferência de imprensa.

Durante o fim de semana, num gesto sem precedentes o líder norte-coreano Kim Jong-un convidou o presidente dos Estados Unidos a atravessar a fronteira entre a Coreia do Sul e a Coreia do Norte.

Trump torna-se no primeiro presidente americano a entrar em território da Coreia do Norte

Tecnicamente o estado de guerra mantém-se desde 1953, ano em que foi acordo o cessar-fogo na península coreana.

Apesar do momento simbólico na Zona Desmilitarizada, Trump não se referiu ao abrandamento das sanções contra Pyongyang limitando-se a dizer que o assunto está em discussão no quadro dos contactos diplomáticos sobre a questão da desnuclearização da Coreia do Norte.