O PAN – Partido das Pessoas, dos Animais e da Natureza criticou o abate do cavalo que ficou ferido durante uma tourada em Coruche no sábado. O partido perguntou ao ministro da Agricultura se a recuperação do animal não era possível e se o abate do mesmo terá sido “forçoso”, noticia esta terça-feira a Sábado.

De acordo com a mesma revista, o PAN questionou ainda porque razão o animal não foi prontamente socorrido e se não estava na arena um veterinário.

O cavalo montado por João Moura Júnior, chamado Xeque-Mate, sofreu uma fratura exposta numa das patas. Embora tivesse sido retirado imediatamente da arena, a extensão dos ferimentos obrigou a que fosse abatido. O acidente ocorreu depois de o quinto touro da noite ter colhido dois forcados e dois cavaleiros.

“O partido considera que o episódio de violência ocorrido este sábado deixa claro que os touros não são as únicas vítimas do alegado espetáculo tauromáquico. Esta é evidentemente uma atividade que também coloca em risco as pessoas e outros animais, como é o caso dos cavalos”, refere o PAN numa nota divulgada pela Sábado.

O PAN afirma ainda, no mesmo comunicado, que vai voltar a defender o fim das touradas na próxima legislatura.