A Google não é só um motor de pesquisa. É também o Gmail, o YouTube, outras apps e até vende produtos físicos. Apesar de, em Portugal, só estarem à venda os mais básicos — como o Chromecast ou modems — a empresa também faz smartphones que concorrem os iPhone, da Apple, ou colunas que concorrem com a Alexa, da Amazon.

Esta terça-feira, a empresa norte-americana divulgou, num evento em Nova Iorque, novos auriculares, os Pixel Buds, os telemóveis Pixel 4, colunas inteligentes que também são modem, as Nest Wifi, e um portátil, o Pixelbook Go . Além disso, a empresa anunciou a data de lançamento para o Stadia, o Netflix dos videojogos da Google: 19 de novembro. No entanto, em Portugal este serviço só deverá estar disponível em 2020 e estes produtos não devem chegar às lojas portuguesas. 

Relativamente ao Stadia, a Google não avançou mais informações além do que já tinha sido divulgado. A única novidade deste evento é que o novo telemóvel Pixel vai ser o primeiro smartphone no qual vai ser possível utilizar o “Netflix dos videojogos”. O serviço por subscrição vai chegar ao mercado em 14 países (Espanha, Irlanda, Reino Unido, Estados Unidos da América ou Canadá estão entre os “fundadores”). O sistema vai ter um preço de 130 euros para os países europeus, que inclui um kit de hardware — com um comando e um adaptador Chromecast Ultra para ecrãs — e três meses de subscrição do “serviço premium”. Depois disso, a subscrição mensal vai custar 10 euros.

A Google ainda não se rendeu ao notch (ou entalhe, em português), mas tem gestos aéreos

Stadia de parte, o grande anúncio esperado para este evento era os novos Pixel, os smartphones da empresa que utilizam o sistema operativo Android, feito pela Google, na sua forma mais pura — sem apetrechos extra ou alterações, como a Samsung, a Huawei ou Xiaomi costumam ter.

O Pixel 4 e o Pixel 4 XL vão concorrer com smartphones como os novos iPhone 11 ou os Galaxy S10. Têm um ecrã OLED de 5,7 e 6,3 polegadas, respetivamente, utilizam um processador Qualcomm’s Snapdragon 855 (é um dos melhores, atualmente), têm 6GB de memória RAM e os dois têm 64GB ou 128GB de memória interna (dependendo da versão).

Os Pixel trazem novidades como uma opção para controlar o menu através de gestos sem tocar no ecrã — vai ser possível abanar a mão para desligar uma chamada, por exemplo. Além disso, e uma das principais características destes modelos Pixel, a câmara fotográfica traseira foi melhorada para tirar melhores fotografias e tirar maior proveito de novas especificações de edição de imagem. Contudo, uma coisa mantém-se depois de uma tentativa sem sucesso com o Pixel 3 XL: o design dos Pixel não tem um ecrã de canto a canto interrompido a meio do topo por um notch (ou entalhe, em português), para a câmara frontal.

Colunas tão inteligentes que também são modems Wi-Fi

A Google também anunciou neste evento um novo extensor de internet sem fios que é, ao mesmo tempo, uma coluna inteligente (que tem um assistente digital embutido que fala com o utilizador). Os novos Nest Wifi — a marca Nest é o nome utilizado para produtos domésticos da Google — têm também uma versão que não fala com o utilizador, mas promete melhorar a cobertura de Internet sem fios em qualquer casa.

Além do Nest Wi-Fi, a empresa apresentou também os Nest Mini, uma coluna inteligente parecida com o Google Home Mini que pode ser presa a uma parede e tem melhor qualidade de som para quem utiliza estas colunas para ouvir música, além de falar com o Google Assistant.

Um Pixelbook e uns Pixel Buds

No vídeo no tweet é possível ver todos os produtos que a Google apresentou esta terça-feira

Por fim, os novos gadgets da Google que podem ser levados para todo o lado. Primeiro, os Pixel Buds, os auriculares sem fios com que a empresa quer concorrer com os AirPods ou os Galaxy Buds. De acordo com a Google, estes auriculares podem estar ligados a um dispositivo sem precisar de estar ao pé deste “até três divisões de distância”. Estes chegam ao mercado em 2020 e têm sincronização com o Google Assistant para controlar o dispositivo a que estão ligados.

Já o Pixelbook Go é um novo portátil que utiliza o sistema operativo Chrome OS. As especificações de hardware que incluem duração de bateria até 12 horas e um modelo que tem ecrã 4K. De resto, é como um portátil tradicional mais pequeno que utiliza um sistema operativo diferente.

*Notícia corrigida a 17 de outubro com referência ao entalhe do Pixel 3 XL e salientar que o 855 é apenas um dos melhores processadores