Os incêndios que atingem o Pantanal brasileiro, maior região inundada do mundo, destruíram nos últimos 10 dias 122 mil hectares de vegetação, segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) do Brasil. A área ardida em 10 dias é equivalente a toda a cidade do Rio de Janeiro ou toda a área do município de Montemor-o-Novo.

O INPE, organismo do governo brasileiro, anunciou ainda que este mês ocorreu um grande aumento de queimadas no Pantanal, dado que em três dias foram registados 393 focos de incêndio quando a média para todo o mês é de 405 focos.

Segundo informações publicadas pelo portal de notícias G1, o fogo que destrói a região do Pantanal espalhou-se numa faixa de terra com locais de difícil acesso.

Imagens divulgadas pelo governo regional do estado do Mato Grosso do Sul, que integra o Pantanal, mostram animais a refugiarem-se na lama ou mortos pelas chamas.

Os incêndios no Pantanal começaram há cerca de três meses, coincidindo com a estação seca, mas intensificaram-se nas últimas semanas.

Este bioma (conjunto de ecossistemas), muito importante para o Brasil e onde se concentra um elevado número de animais em risco de extinção, está em estado de emergência desde setembro, após outro grande incêndio.

Os incêndios no Pantanal começaram quase ao mesmo tempo que os registados na Amazónia brasileira, mas avançaram enquanto que na maior floresta tropical do mundo houve uma redução de 19% das queimadas em setembro de 2019 em relação ao mesmo mês do ano anterior, segundo dados mais recentes divulgados pelo INPE.