A ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, condenou esta quarta-feira o “discurso xenófobo” do deputado do partido Chega, André Ventura, por este ter sugerido a deportação da deputada do partido Livre, Joacine Katar Moreira.

Não podia não deixar aqui uma nota de condenação para o discurso xenófobo que começou a invadir os nossos espaços institucionais e que chegou ao parlamento, com uma declaração feita ontem [terça-feira] e que atingiu a deputada [do Livre] Joacine Katar Moreira”, afirmou Francisca Van Dunem, no início do seu discurso na Conferência 2020 Interseccional “Encarceramento e Sociedade”, que decorre em Coimbra.

A ministra da Justiça fazia referência à publicação feita na terça-feira por André Ventura na rede social Facebook, em que propôs que Joacine Katar Moreira fosse “devolvida ao seu país de origem”.

André Ventura “propõe” que Joacine “seja devolvida ao seu país de origem”. Livre queixa-se de racismo

Joacine Katar Moreira foi “convidada a ir para a sua terra, como se esta não fosse a terra da deputada Joacine Katar Moreira, que foi eleita pelo povo português para o parlamento deste país”, criticou Francisca Van Dunem no início de um discurso que durou quase uma hora, onde abordou o racismo, o colonialismo português e o excessivo encarceramento, entre outros temas.

PS vai apresentar voto de condenação a Ventura