A Renault Retail Group, subsidiária da Renault Group e responsável pelos 275 concessionários e 12.000 empregados que tem espalhados por 14 países europeus, vai ser alvo de uma reestruturação. De acordo com a Automotive News, o plano é cortar 2 mil milhões de euros à despesa actual, que deverá estar terminado até 2024.

A rede de retalho, que a marca francesa considera ser a segunda maior rede de distribuição europeia de um construtor automóvel, é responsável por 20% das vendas europeias das marcas do grupo, valor que sobe para 35% de considerarmos apenas o mercado francês, onde o grupo possui 94 concessionários.

É exactamente pela rede francesa que os cortes se vão iniciar, com a Renault a ter anunciado, para já, a venda de 10 concessionários a um comprador que garantiu a manutenção dos postos de trabalho. Segundo o fabricante, a redução da despesa tem como finalidade “garantir a sustentabilidade e incremento dos lucros”.

Este anunciado corte nos custos só se torna possível por a Renault estar igualmente a preparar-se para o incremento do comércio digital, com a adopção das vendas online. Não se sabe, contudo, se este estará reservado exclusivamente para os veículos eléctricos ou se, pelo contrário, será estendido a toda a gama.