É um episódio insólito em tempos insólitos. Marcos de Quinto, deputado pelo Ciudadanos, chamou “palhaço” ao vice-presidente Pablo Iglesias no Twitter para apoiar o seu antigo companheiro de partido Juan Carlos Girauta e o líder do Podemos não se ficou atrás:

Existem poucas profissões mais bonitas e dignas do que a de um palhaço. Se defender a Rendimento Social Mínimo e a Justiça social na Europa me der a honra de ser um, só posso dizer: Palhaço com grande honra, Senhor de Quinto“.

Contudo, a acompanhar a resposta, Iglesias partilhou também uma imagem de um palhaço conhecido mas não propriamente pelas melhores razões: o Joker, o vilão do super-herói Batman. Mais precisamente, Iglesias usa a imagem icónica do poster do último filme de Todd Philips, com Joaquin Phoenix no papel principal, e no qual se conta a origem de Joker como um palhaço esquizofrénico e com outros distúrbios mentais que se transforma num psicopata e assassino.

Ironicamente, faz agora pouco mais de um ano que Iglesias utilizou também a banda-desenhada da D.C. Comics e disse que o Batman, o arqui-inimigo de Joker, era mais das esquerdas.

Ora, como contam vários meios de comunicação social espanhóis como a rádio Cope ou o jornal La Vanguardia, não tardaram a surgir críticas ao político espanhol: “Bem, o que escolheu na fotografia é um criminoso psicopata. Não sei, querido…”. Outro utilizador da rede social, por exemplo, diz que Iglesias compara-se a Joker mas, na verdade, é Crusty, dos Simpsons, um palhaço desequilibrado. Contudo, mesmo com críticas, outros utilizadores tentam defender Iglesias dizendo que a comparação foi feita com um palhaço que não foi apoiado devidamente pelo sistema.

Na origem da resposta de Iglesias, está o tweet de Quinto no qual é afirmado: “A Espanha está a enfrentar uma das crises mais graves da sua história e não nos podemos permitir (como Ele, diz @GirautaOficial [a conta de Girauta]) às custas deste palhaço vice-presidente que temos. Tudo o que a UE precisa de fazer é assistir aos vídeos … Ou é feito um pacto entre partes sérias, ou isto entrará em colapso”.