A conselheira de Saúde do governo regional do País Basco anunciou esta quarta-feira que o uso de máscaras passa a ser obrigatório a partir da meia-noite na via pública e em espaços fechados de uso público, independentemente da distância social.

Desta forma, o País Basco adota a mesma medida que outras comunidades autónomas espanholas aprovaram, incluindo as três que fazem fronteira com o País Basco: Cantábria, La Rioja e Navarra.

A decisão resulta da análise da evolução da pandemia que as autoridades sanitárias regionais estão a realizar no País Basco desde o início da “nova normalidade”.

A medida está incluída numa ordem anunciada pela conselheira regional, Nekane Murga, durante uma conferência de imprensa, na qual disse que não é possível falar de uma “segunda vaga” de contágios na região, mas sim de uma possível confirmação de que a transmissão relacionada com o lazer “está claramente a aumentar”.

É hora de parar a transmissão com estas medidas”, defendeu a conselheira, que compareceu no encontro com a imprensa de máscara para consciencializar a sociedade sobre a importância da prevenção, porque “o vírus está a ganhar terreno”.

A ordem que entra em vigor às 00h00 desta quarta-feira indica também que as máscaras devem ser usadas em estabelecimentos de hotelaria e restaurantes e bares.

A ocupação máxima nas mesas será de 10 pessoas e não vão ser concedidas novas extensões de horário aos estabelecimentos devido a festas ou eventos sociais.

É proibida a atividade em mercados juvenis e locais semelhantes, enquanto o consumo coletivo ou em grupo de bebidas na rua ou em espaços públicos fora dos bares vai ser penalizado.

Por outro lado, o uso de máscara não é obrigatório nas praias e piscinas enquanto se estiver na água ou deitado e caso se respeite a distância social, mas o uso será necessário em todas as deslocações no local.

A ordem obriga também os estabelecimentos, espaços e locais a garantirem que as medidas são cumpridas.

A conselheira explicou ainda que a maioria da população infetada nos últimos dias são jovens, mas a idade média dos novos positivos “começa a subir”.

Por isso, pediu tanto a jovens como a toda a sociedade, que evitem o agrupamento de pessoas, porque “favorece o contágio” e mesmo que “seja para comer ou beber pode ser arriscado”.

A Espanha é um dos países mais afetados pelo coronavírus com 28.409 mortos e mais de 256 mil casos.