A polémica relação entre o Presidente dos EUA, Donald Trump, e o ex-diretor do FBI, James Comey, relativa à investigação sobre a interferência da Rússia nas eleições presidenciais norte-americanas de 2016, vai ser retratada numa minissérie produzida pela Showtime com estreia marcada para o dia 27 de setembro deste ano, em antecipação às eleições presidenciais de novembro, de acordo com um excerto divulgado esta semana pela produtora norte-americana.

A série — “The Comey Rule” — conta com os atores Jeff Daniels e Brendan Gleeson nos dois principais papéis (James Comey e Donald Trump, respetivamente) e conta a história de uma das maiores polémicas que marcaram o início da presidência de Trump. No excerto de 30 segundos conhecido esta semana são mostradas algumas das cenas iniciais da série, que ilustram o arranque do mandato de Donald Trump e os primeiros contactos do novo Presidente com o líder do FBI.

James Comey só seria diretor do FBI até maio de 2017, altura em que Donald Trump o demitiu do cargo na sequência da polémica investigação à interferência russa. Comey teve um papel central na nomeação de um procurador especial (Robert Mueller) para investigar o alegado conluio entre a campanha de Trump e o Governo russo, depois de ter guardado os registos de reuniões que teve com o Presidente entre janeiro e abril de 2017.

Os registos das reuniões chegariam ao jornal The New York Times e Comey foi alvo de um inquérito interno que concluiu que o líder do FBI tinha violado as regras da instituição: não podia ter guardado pessoalmente os registos das reuniões com o Presidente. Porém, Comey argumentou que os registos se destinavam a promover a investigação ao alegado conluio com a Rússia.

Em 2018, o Presidente Trump afirmou que James Comey é um “mentiroso”, um “fraco” e um mau profissional por ter divulgado “informação classificada”. “Foi uma grande honra demiti-lo”, disse na altura Donald Trump.

Ex-diretor do FBI revela em livro que Trump exige lealdade como um chefe da máfia

A série “The Comey Rule” baseia-se no livro “A Higher Loyalty”, escrito pelo próprio James Comey num formato de livro de memórias. O livro, lançado em 2018, acendeu a polémica ao revelar uma série de comportamentos de Donald Trump, nomeadamente a repetida exigência de “lealdade” nas reuniões que ambos mantiveram e as semelhanças entre Trump e um chefe da máfia.

Segundo o Hollywood Reporter, a minissérie — que terá quatro horas e será exibida nos dias 27 e 28 de setembro nos Estados Unidos — chegou a ter estreia marcada para depois das eleições presidenciais, mas o realizador, Billy Ray, opôs-se a essa decisão.