No ano passado, cerca de 2.5 milhões de muçulmanos de todo o mundo realizaram a peregrinação até Meca Este ano, devido às restrições impostas pela pandemia, apenas 1.000 pessoas foram autorizadas a realizar o “hajj” — um dos cinco pilares do Islão, que todos os fiéis devem cumprir pelo menos uma vez na vida desde que tenham condições físicas e recursos.

Para além da limitação do número de pessoas, outras medidas foram tomadas: foram traçadas linhas coloridas no chão para ajudar a manter a distância, e as pessoas foram organizadas por cores. Os muçulmanos autorizados a realizar a peregrinação — todos residentes na Arábia Saudita, uma vez que o país proibiu a participação de estrangeiros — foram sujeitos a testes e quarentena para impedir a transmissão entre peregrinos, e foram selecionados após a inscrição num portal online. Só foram admitidos os que tinham entre 20 e 50 anos.

A Arábia Saudita tem quase 270.000 casos confirmados de Covid-19 e cerca de 2.700 mortes.

Veja aqui as imagens da peregrinação que acabou este domingo.