O Japão anunciou esta sexta-feira que detetou cinco casos da nova variante do coronavírus descoberta no Reino Unido. O país asiático, que nos últimos dias tem visto o número de novos casos subir exponencialmente naquela que poderá ser já uma terceira vaga da pandemia, indicou que os cinco pacientes infetados chegaram todos recentemente do Reino Unido. De acordo com os responsáveis sanitários japoneses, citados pelo The Guardian, os cinco cidadãos estão em isolamento e os contactos de risco e possíveis rotas de infeção já foram analisadas. Entretanto, também em França surgiu já um caso, de um cidadão francês que reside em Londres.

Covid-19. França regista primeiro caso da nova variante proveniente do Reino Unido

O anúncio do Japão, que entretanto já tinha proibido a entrada de viajantes provenientes do Reino Unido — à exceção de cidadãos japoneses ou residentes no país –, surge no dia em que Estados Unidos, Rússia e Angola divulgaram novas restrições. Os norte-americanos decidiram que todos os passageiros, nacionais ou estrangeiros, que cheguem do Reino Unido só podem entrar no país se apresentarem um teste negativo feito até 27 horas antes da viagem; os russos tornaram obrigatória uma quarentena de duas semanas para todas as pessoas que cheguem do país britânico, depois de já terem suspendido todos os voos de e para o Reino Unido; e os angolanos anunciaram a suspensão de todas as ligações aéreas, terrestres e marítimas com o Reino Unido, a África do Sul, a Austrália e a Nigéria a partir da meia-noite do dia 26.

EUA vão passar a exigir teste negativo a viajantes do Reino Unido

Nas últimas horas, também o Líbano confirmou o primeiro caso da nova variante do coronavírus no país — detetado precisamente num cidadão que chegou de Londres no passado dia 21. O Japão torna-se assim o mais recente país a confirmar casos da nova variante do coronavírus, depois da Austrália, da Dinamarca e da África do Sul, onde a nova estirpe foi detetada inicialmente.

A nova variante, que se estima que seja até 71% mais transmissível do que a atual, também já provocou respostas de países como a Arábia Saudita, El Salvador e Finlândia: os primeiros encerraram por completo as fronteiras, os restantes bloquearam a entrada de cidadãos britânicos e todos os outros que viajem a partir do Reino Unido.

Nova variante do Reino Unido pode ter-se tornado dominante por acaso

(artigo atualizado às 0h06 com a informação de França também confirmou um caso da nova variante do coronavírus)