Os noruegueses são hoje apontados como os maiores fãs europeus de veículos eléctricos, mas quem pensa que viraram as costas aos superdesportivos com potentes motores de combustão não pode estar mais longe da verdade. É sabido que a Lamborghini produz alguns dos mais potentes e eficazes veículos do mercado, mas nada que entusiasme os técnicos da Zyrus Engineering, transformador baseado na Noruega.

O Huracán é uma máquina infernal que na sua versão mais potente, a STO, extrai 640 cv do motor 5.2 V10 às 8000 rpm, um regime respeitável para uma unidade com estas dimensões. Depois de visitar a Zyrus, o V10 ganha dois turbocompressores, um por banco de cilindros, o que permite quase duplicar a potência, elevando-a para uns impressionantes 1200 cv. Mas só quando o cliente conduzir em pista, pois de contrário a Zyrus disponibiliza um segundo modo de condução que se auto-limita a “apenas” 900 cv.

5 fotos

Apesar de estar concebido para respeitar a regulamentação europeia, o que lhe permite circular na via pública, o Huracán LP1200 Strada foi concebido para ser o terror nos track days, daí que os mais de 6000 km que percorreu em testes, durante dois anos, tenham sido quase todos realizados em circuito. A necessidade de o tornar mais eficiente, em ritmo de competição, levou a Zyrus a apostar numa imensa asa traseira, para lhe colar a traseira ao solo, bem como um generoso splitter frontal, um “lábio” destinado a aumentar a aderência dos pneus dianteiros.

A base para este LP1200 Strada é um Huracán LP640-4 Performante, mas o chassi recorre aos ensinamentos recolhidos pelos Huracán Super Trofeo que disputam o campeonato de GT escandinavo. Face ao LP640-4 Performante, o novo LP1200 Strada pesa 1427 kg, menos 126 kg.

No vídeo, com imagens colhidas em Agosto de 2020, com o modelo ainda na versão de testes, o LP1200 Strada rodou em Nürburgring em 6.48, revelando que o Lamborghini é extremamente potente e rápido, mas menos veloz do que seria expectável. Na zona mais rápida do circuito, próximo do final, atinge 273 km/h a cerca de 8000 rotações, o regime máximo especialmente nesta versão sobrealimentada. Isto quando o Huracán STO anuncia 310 km/h – uma situação estranha que será, provavelmente, devido ao apoio aerodinâmico muito superior do Strada, que a Zyrus avalia em 2010 kg a 200 km/h. Felizmente, não abundam circuitos com zonas tão rápidas quanto o traçado alemão.

Só vão ser transformados 12 Huracán Performante em LP1200 Strada, propostos por 595 mil euros a unidade.