216kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

O MEO ajuda-o a poupar, simule aqui.

DGS. 85% dos concelhos portugueses em risco de contágio extremo ou muito elevado /premium

Dos 308 concelhos portugueses, há 155 num nível de risco extremamente elevado e 107 num risco muito elevado. Não houve nenhum concelho a descer o nível de risco desde a semana passada.

i

A incidência acumulada a 14 dias antes do Natal (à esquerda) comparada com a incidência depois do Ano Novo

OBSERVADOR

A incidência acumulada a 14 dias antes do Natal (à esquerda) comparada com a incidência depois do Ano Novo

OBSERVADOR

A incidência acumulada a 14 dias mostra que a situação nos concelhos está a agravar: nenhum concelho desceu o nível de risco em relação à semana passada (dados de 5 de janeiro). Por outro lado, 164 concelhos subiram o nível de risco, incluindo 98 que subiram para o nível de risco extremamente elevado, e 283 aumentaram a incidência (novos casos por 100 mil habitantes a 14 dias), segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde, divulgado esta segunda-feira, com dados de 12 de janeiro.

Boletim DGS. Novo máximo de mortes e internamentos na pior segunda-feira da pandemia

O país apresenta-se, assim, pintado de vermelho escuro, com 155 concelhos no nível de risco extremamente elevado (mais de 960 novos casos por 100 mil habitantes acumulados a 14 dias) — o número mais alto desde o início da pandemia. Entre os concelhos com risco de contágio extremo, dois estão no arquipélago dos Açores: Ribeira Grande e Vila Franca do Campo, ambos na ilha de São Miguel.

Existem ainda 107 concelhos no nível de risco muito elevado (menos 25 do que na semana passada), dos quais três nas regiões autónomas (Câmara de Lobos e Ribeira Brava, na Madeira, e Lagoa, nos Açores). Há 16 concelhos no nível de risco elevado (quatro deles nas ilhas), menos 53 do que na semana passada, e 30 concelhos no nível moderado, menos 20 do que na semana passada, sendo que 21 estão nas regiões autónomas.

Concelhos do Alentejo e Centro na lista dos que mais aumentaram a incidência

Cuba, no distrito de Beja, é o concelho que apresenta maior incidência de SARS-CoV-2 (dados de 12 de janeiro): 5.658 novos casos por 100 mil casos, acumulados em 14 dias. O concelho alentejano é também aquele que apresenta o maior aumento no número de novos casos por 100 mil habitantes: cinco vezes mais no espaço de uma semana.

Entre os cinco concelhos com maior incidência, além de Cuba, estão Mêda, com 4.600 novos casos por 100 mil habitantes (a 14 dias), Figueira de Castelo Rodrigo com 4.208 (o segundo maior aumento na incidência), Aguiar da Beira com 4.106, Fornos de Algodres com 3.887 e Alter do Chão com 3.886.

Figueira de Castelo Rodrigo teve sete vezes mais casos por 100 mil habitantes (a 14 dias), no espaço de uma semana, e Alter do Chão cinco vezes mais. Na Pampilhosa da Serra o aumento da incidência foi de 22 vezes em relação aos dados de 5 de janeiro. Este concelho, no distrito de Coimbra, foi o único a subir do nível de risco moderado para extremamente elevado.

Concelhos Incidência a 12.Jan Incidência a 5.Jan Variação numa semana
Cuba 5658 1197 4461
Figueira de Castelo Rodrigo 4208 609 3599
Alter do Chão 3886 948 2938
Aguiar da Beira 4106 1354 2752
Pampilhosa da Serra 2205 99 2106
Borba 3325 1247 2078
Nisa 3003 1188 1815
Góis 2286 499 1787
Alcácer do Sal 2650 969 1681
Mêda 4600 3074 1526

Em relação à diminuição no número de novos casos por 100 mil habitantes, há apenas 18 concelhos que desceram a incidência a 14 dias. Mourão, no distrito de Évora, foi o concelho que mais diminuiu em termos de incidência: registou 1.592 novos casos por 100 mil habitantes, acumulados a 14 dias. Na semana passada, com dados de 5 de janeiro, tinham sido registados 3.347 novos casos por 100 mil habitantes, acumulados a 14 dias.

Dos 18 concelhos que diminuíram a incidência, apenas três tiveram uma descida superior a 100 novos casos por 100 mil habitantes: Mourão — no dia 5 de janeiro, tinham sido registados 3.347 novos casos por 100 mil habitantes a 14 dias —, Tabuaço que desceu de 1.442 para 978 novos casos por 100 mil habitantes e Armamar que desceu de 1.179 para 1.040.

20 gráficos para entender a situação preocupante de Portugal. Foi uma entrada no novo ano da pandemia da pior maneira

10 capitais de distrito no nível de risco extremamente elevado

Dez das 18 capitais de distrito em Portugal continental encontram-se no nível de risco extremamente elevado, as restantes oito estão no nível muito elevado, segundo os dados de 12 de janeiro. Na semana passada, havia apenas um concelho no nível extremamente elevado — a Guarda, que continua neste nível —, 15 no nível muito elevado e dois no nível elevado.

Capital de distrito Incidência acumulada a 12.Jan Nível de risco Incidência acumulada a 5.Jan Nível de risco
Aveiro 782 Muito elevado 475 Elevado
Beja 1516 Extremamente elevado 733 Muito elevado
Braga 1043 Extremamente elevado 750 Muito elevado
Bragança 1205 Extremamente elevado 684 Muito elevado
Castelo Branco 933 Muito elevado 571 Muito elevado
Coimbra 1037 Extremamente elevado 563 Muito elevado
Évora 1129 Extremamente elevado 828 Muito elevado
Faro 883 Muito elevado 490 Muito elevado
Guarda 1329 Extremamente elevado 1024
Extremamente elevado
Leiria 894 Muito elevado 615 Muito elevado
Lisboa 1039 Extremamente elevado 653 Muito elevado
Portalegre 591 Muito elevado 379 Elevado
Porto 741 Muito elevado 577 Muito elevado
Santarém 1036 Extremamente elevado 576 Muito elevado
Setúbal 1597 Extremamente elevado 775 Muito elevado
Viana do Castelo 933 Muito elevado 496 Muito elevado
Vila Real 917 Muito elevado 759 Muito elevado
Viseu 1215 Extremamente elevado 767 Muito elevado

Quatro dos 15 concelhos mais populosos no nível extremamente elevado

Entre os 15 concelhos com maior densidade populacional (segundo dados do Censos 2011), quatro estão num nível de risco extremamente elevado — Lisboa, Entroncamento, Odivelas e Almada. Os restantes, como Amadora ou Porto, no nível muito elevado.

Concelhos Casos/100 mil hab (14 dias) Nível de risco
Amadora 941 Muito elevado
Lisboa 1.039
Extremamente elevado
Porto 741 Muito elevado
Odivelas 1.034
Extremamente elevado
Oeiras 848 Muito elevado
Matosinhos 755 Muito elevado
São João da Madeira 934 Muito elevado
Almada 983
Extremamente elevado
Barreiro 917 Muito elevado
Cascais 821 Muito elevado
Vila Nova de Gaia 663 Muito elevado
Seixal 874 Muito elevado
Maia 622 Muito elevado
Espinho 606 Muito elevado
Entroncamento 1.039
Extremamente elevado

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.