Em outubro, Cristiano Ronaldo foi criticado em Itália por ter quebrado duas vezes as regras impostas para controlar a pandemia: primeiro a viajar para Portugal, depois a sair de Portugal. O jogador português juntou-se à concentração da Seleção Nacional depois de dois funcionários da Juventus terem testado positivo, furando assim a bolha de isolamento profilático que o plantel teria de cumprir, e depois voou de regresso a Turim enquanto ainda estava infetado, a bordo de um avião-ambulância e para cumprir a quarentena obrigatória já em casa. Agora, três meses depois, volta a estar no olho do furacão por motivos semelhantes.

Cristiano Ronaldo já está em Turim. Jogador viajou em avião-ambulância privado

Ora, Georgina Rodríguez, a namorada do jogador português, completou 27 anos esta quarta-feira. Cristiano Ronaldo assinalou a data nas redes sociais, ao publicar fotografias dos dois, mas a celebração não terá ficado por aí. Georgina, por seu lado, ilustrou um jantar romântico, à luz das velas, que aparentemente parecia estar a acontecer em casa, a cumprir o confinamento que está em vigor em Itália. O problema? Um guia turístico do Valle d’Aosta, nos Alpes italianos, filmou o casal a dar um passeio em motas de neve. O vídeo foi apagado mas antes de desaparecer já tinha sido visto e partilhado por milhares de pessoas, tornando-se notícia na imprensa do país.

Valle d’Aosta, mais especificamente Courmayeur, onde Ronaldo e Georgina estavam, estão na “zona laranja” das restrições decretadas pelo governo italiano para controlar a pandemia — assim como a região de Piemonte, onde fica Turim, onde vivem. Quer isto dizer que o jogador da Juventus estava impedido de deixar a cidade exceto por razões de saúde ou trabalho e que, ao viajar para um dia na neve para celebrar o aniversário da namorada e aproveitar o facto de não ter sido convocado para o jogo da Taça de Itália contra a SPAL, quebrou as regras. Segundo o jornal La Stampa, o internacional português deve agora ser multado em cerca de 400 euros.

Um dia especial para Ronaldo que não trouxe a melhor notícia: português denunciado por furar bolha da Juventus

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

De recordar que, em outubro, Cristiano Ronaldo foi criticado pelo próprio ministro do Desporto italiano depois de ter regressado a Itália enquanto ainda estava infetado com Covid-19. “Estes grandes campeões sentem-se sempre acima dos outros”, disse Vincenzo Spadafora, recordando que o jogador português “violou o protocolo” logo quando se juntou à concentração da Seleção. Na altura, Ronaldo garantiu que agiu em concordância com todas as regras e que pediu autorizações para todas as viagens, enquanto que a Juventus defendeu os atletas que saíram do país (além do português, Dybala, Bentancur, Cuadrado e Danilo fizeram o mesmo) e lembrou que os casos positivos ocorreram em funcionários e não em jogadores.

Covid-19. Ministro do Desporto italiano volta a criticar Ronaldo por achar “estar acima dos outros”