Obrigado por ser nosso assinante. Beneficie de uma navegação sem publicidade intrusiva.

Começa a ser desenrolado o novelo da estranha desistência do candidato da IL a Lisboa. O que até aqui era apenas política, entrou no campo pessoal em pouco tempo com uma publicação de Miguel Quintas no Facebook. “A privacidade de três filhos menores vale mais do que qualquer política.” A frase é do próprio ex- candidato da Iniciativa Liberal a Lisboa, condição que durou apenas três dias, e sugere que a decisão tem a proteção da família como ponto central.

A privacidade de 3 filhos menores vale mais do que qualquer política. A verticalidade e seriedade também.

Posted by Miguel Quintas on Thursday, March 11, 2021

No primeiro comunicado, depois de o Observador avançar com a notícia de que a IL ficou sem candidato, o partido referia “motivos pessoais” para a saída e João Cotrim Figueiredo admitia mais tarde que houve “uma situação de índole pessoal” que “foi dada a conhecer já após a apresentação do candidato” e que levou ao conhecido fim. Agora, Miguel Quintas, numa curta declaração, vem confirmar que esteve em causa uma questão pessoal, especificando que a privacidade dos filhos não estaria protegida se continuasse na corrida autárquica.

No dia de apresentação da candidatura, na Praça do Município em Lisboa, Miguel Quintas tomou a palavra para dar a conhecer um bocadinho do “perfeito desconhecido” que diz ser. Depois de um arranque em que prometeu que havia tempo para revelar as ideias para a capital — tempo que viria a não existir —, Quintas apresentou-se como pessoa e começou com a seguinte frase: “Estou aqui enquanto pai, porque acredito que é através do exemplo que guiamos os nossos filhos na direção dos desafios mais duros, sem sucesso garantido.”

Segundo diz, foi exatamente o facto de ser pai (e a proteção dos filhos) que o fez deixar a corrida a meio, ou melhor, pouco depois do sinal de partida. Trata-se da “privacidade dos filhos”. E mais Miguel Quintas não diz. A declaração é curta, pouco explicativa e não esclarece os motivos pessoais que o afastam da candidatura autárquica. Além da questão familiar, o empresário diz ainda que a “verticalidade e seriedade também” estão acima de qualquer política.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O liberal foi uma peça fundamental na preparação de uma candidatura da IL em nome próprio — que decidiu dar uma nega a Carlos Moedas na megacoligação à direita que propõe para Lisboa. O próprio líder do partido o reconheceu, ao agradecer “o trabalho feito” ao longo de todo o processo. Essa contribuição aconteceu enquanto era membro da coordenação do Núcleo de Lisboa, cargo que abandonou após ter sido aconselhado a sair pelo próprio pé de cabeça de lista a Lisboa. Segundo apurou o Observador, Quintas decidiu mesmo afastar-se da política.

A Iniciativa Liberal concentra-se agora na procura de um novo candidato, quando já se sabe que Ana Pedrosa-Augusto não vai subir a número um da lista e que Cotrim Figueiredo não entrará na corrida. O líder liberal deu, no entanto, uma garantia: o novo candidato será escolhido a “breve trecho“.

Nem número dois promovida, nem Cotrim. Candidato procura-se na IL após saída atribulada