Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Está desfeito o tabu: o PSD não vai apoiar a candidatura independente de Isaltino Morais a Oeiras. Alexandre Poço, líder da JSD, será o candidato de Rui Rio à Câmara Municipal de Oeiras. A decisão vai ser anunciada em breve.

Os sociais-democratas estavam dispostos a apoiar a candidatura independente de Isaltino Morais, mas as divisões internas na direção de Rui Rio e, sobretudo, os recentes desenvolvimentos na Operação Marquês abalaram as convicções da cúpula, como explicava na quinta-feira o Observador.

Tal como pode acontecer com José Sócrates, também o crime de corrupção de que era acusado Isaltino Morais prescreveu — facto que não passou despercebido quando o jornal “Público” deu destaque à semelhança entre os dois casos e explicou que José Sócrates pode beneficiar do mesmo regime de prescrições que foi aplicado a Isaltino Morais.

Se o caso já era delicado, um eventual apoio à candidatura independente de Isaltino neste contexto colocava um problema de narrativa ao PSD: o partido teria dificuldades em abençoar a corrida de Isaltino Morais e, ao mesmo tempo, condenar publicamente o estado da Justiça à boleia das decisões tomadas no âmbito da Operação Marquês (“o povo não entende esta decisão [de Ivo Rosa]”; “o regime está doente”; “a justiça já demonstrou não estar capaz de se credibilizar”; “o país vive na impunidade”, Rui Rio dixit).

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.