O vencedor das eleições autárquicas para a Câmara de Leiria, Gonçalo Lopes (PS), destacou hoje a vitória inédita de um socialista e mostrou-se satisfeito por manter os oito mandatos no executivo.

“Estávamos com enormes expectativas relativamente a este dia, é um resultado que cumpre os nossos objetivos, que é manter o número de vereadores. Estamos muito contentes. É a primeira vez que um socialista ganha uma eleição autárquica em Leiria, com uma idade bastante jovem e com um programa bastante ambicioso”, destacou Gonçalo Lopes, após ter falado enquanto presidente eleito.

O autarca assumiu a presidência da Câmara de Leiria há dois anos, quando o presidente Raul Castro foi eleito deputado pelo PS, enquanto independente, na Assembleia da República.

Gonçalo Lopes considerou que manter o número de vereadores é “muito importante” para o futuro do concelho e “para o projeto idealizado”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Estou totalmente satisfeito, radiante, com o resultado alcançado e com a confiança que os leirienses depositaram neste projeto. Demonstra que a legitimidade que senti durante os últimos dois anos estava a ser acompanhada pela população e por aquilo que as pessoas me transmitiam diariamente, nomeadamente no período em que tivemos a pandemia mais acesa”, acrescentou.

O PS perdeu duas freguesias para o PSD (Bidoeira e Bajouca) e conquistou uma (União das freguesias de Santa Catarina da Serra e Chainça) no concelho de Leiria.

O presidente eleito revelou que na votação para a Câmara Municipal o PS “ganhou em todas as freguesias”.

“É um resultado notável, nunca antes alcançado, o que significa que todas as pessoas de cada freguesia acreditam neste projeto. Infelizmente, houve duas freguesias que não tiveram o apoio suficiente da nossa candidatura”, adiantou.

Segundo Gonçalo Lopes, todas as freguesias terão o “suporte” do executivo por si liderado, “porque não há cidade e freguesias, há só um concelho unido”.

Na oposição, o candidato eleito volta a ser Álvaro Madureira (PSD), que conquistou três mandatos.

“Tive oportunidade de agradecer a mensagem de felicitação do vereador Álvaro Madureira, que manteve o número de vereadores da última eleição e, naturalmente, lancei-lhe o desafio de podermos trabalhar em conjunto em prol de Leiria”, assumiu.

O presidente garante que estará “aberto às propostas da oposição durante os próximos quatro anos, desde que visem o desenvolvimento do concelho, sejam propostas credíveis e mantenham aquilo que é a maioria dos interesses do concelho”.

“A oposição terá um papel muito importante durante os próximos quatro anos. Iremos respeitar as suas posições e iremos trabalhar em equipa sempre que for possível”, rematou.

O PS conquistou oito mandatos em Leiria e o PSD três, à semelhança do que sucedeu em 2017.

Concorreram à presidência da Câmara de Leiria nove candidaturas.

O PS conquistou oito mandatos, com 52,47% dos votos, e o PSD somou 22,38%, garantindo três mandatos, à semelhança do que sucedeu em 2017.

O Chega averbou 5,67% dos votos, seguido do CDS-PP/MPT com 4,23%, da CDU com 2,53% e do Bloco de Esquerda com 2,41%.

A Iniciativa Liberal conquistou 2,39% dos votos, seguido do PAN com 1,83% e do Livre com 0,66%.