Um homem de 69 anos foi obrigado pelo tribunal a fazer tratamento ao alcoolismo e proibido de se aproximar da mulher num processo relacionado com violência doméstica, em Carrazeda de Ansiães, informou esta quarta-feira a GNR.

Os militares da GNR foram chamados a intervir na sequência de uma investigação que já se encontrava em curso, neste concelho do distrito de Bragança, e em que o homem é suspeito de agredir reiteradamente, física e psicologicamente, a esposa de 67 anos.

A mulher já estava a ser apoiada por um sistema de teleassistência, mas, segundo a GNR, o marido continuou a infligir-lhe “maus tratos, coagindo-a sob ameaças de morte”, o que levou o tribunal a emitir um mandado de detenção.

O indivíduo, que tem antecedentes criminais por homicídio, foi detido pela GNR e presente ao tribunal de Vila Flor, que lhe aplicou novas medidas de coação.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O suspeito está agora proibido “de frequentar os mesmos locais ou de contactar a vítima por qualquer forma ou meio, não se podendo aproximar num raio de 300 metros”.

A medida é controlada por pulseira eletrónica e foi aplicada em simultâneo com a “obrigação de realização de um tratamento à dependência alcoólica”.